Titular do Vasco, William precisa pegar dois trens para chegar ao treino

Crédito da foto: Divulgação/ Paulo Fernandes/ Vasco.com.br

Um trem de Paracambi até Japeri, ambos municípios da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, e outro para São Cristóvão, bairro próximo ao estádio de São Januário. A rotina até parece de um garoto encarando as adversidades da vida com o sonho de ser jogador de futebol. Mas o trajeto é feito por William, meia do time profissional do Vasco, que tem sua realidade contrastada com a dos seus companheiros de equipe.

LEIA MAIS:
SELEÇÃO? NENÊ CURTE BOA FASE NO VASCO E QUER JOGAR ATÉ OS 40

William chegou por empréstimo ao Vasco há menos de um mês e, no empate contra o Oeste na quinta rodada da série B, teve sua primeira oportunidade na equipe de Jorginho, entrando no lugar de Julio dos Santos. Nos dois jogos seguintes, o meia entrou como titular e agradou em suas exibições contra Goiás e Joinville.

Essa é a primeira oportunidade do jovem de 24 anos em uma equipe grande. Por não ter carro, William precisa acordar às 5h da manhã e pegar dois trens para cruzar os 76km que separam Paracambi, sua cidade natal, do estádio de São Januário, onde começa a treinar às 9h.

Visando evitar o desgaste do jogador, o próprio Vasco disponibilizou um imóvel que deve ser alugado por William, e deve concluir sua mudança ainda esta semana. Em entrevista ao UOL Esporte, o técnico Jorginho comemorou a possibilidade de ajudar o jovem a mudar de vida.

“Lembrei para os jogadores que a maioria dos atletas veio de condições adversas. É bom poder contribuir. O grupo o abraçou e é legal vê-lo fazer parte de um grupo que está mudando a história dele. Alguns já têm carros maravilhosos e outros estão vindo de trem. Mas ele ainda tem muito caminho a percorrer”, disse o treinador vascaíno, ao portal.

*Com informações do UOL Esporte.