Roberto de Andrade critica torcida única em Dérbi: “Futebol caminha para o fim”

Corinthians
Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Na tarde desta sexta-feira (10), o Presidente do Corinthians compareceu a sala de imprensa ao lado de Tite alegando estar à disposição dos jornalistas para tirarem eventuais dúvidas. Entre os assuntos relacionados a saída de Felipe e chegada de novos reforços, Roberto de Andrade criticou o fato do clássico contra o Palmeiras, neste domingo (12), ser de torcida única e disse que fez o possível para reverter a decisão da Secretária de Segurança Pública de São Paulo.

Leia mais:
PARA MATAR AS SAUDADES! VEJA 20 GOLS INCRÍVEIS DE IBRAHIMOVIC NO PARIS SAINT-GERMAIN
SAN SIRO OU GIUSEPPE MEAZZA? DESCUBRA POR QUE MILAN E INTER UTILIZAM O MESMO ESTÁDIO

O Presidente do Corinthians avisou a torcida alvinegra que fez o possível, dentro dos termos jurídicos, para tentar reverter a decisão, mas não obteve sucesso.

— Se eu tivesse poder para mudar, mudaria ontem. Aproveitando, queria passar para o torcedor que fizemos todos os esforços para que isso não ocorresse. Falamos com as instâncias do judiciário para tentar reverter, sem resultado. É uma medida descabida um jogo com torcida única. Desrespeito ao torcedor e ao cidadão. Se fosse resolver a violência do país, contribuiria.

Em meio as alfinetadas a medida, o mandatário lembrou que alguns torcedores corintianos foram alvos de emboscada no último clássico contra o Santos.

— Não foi noticiado, mas no jogo contra o Santos uma teve emboscada com a torcida do Corinthians e foram seis para o hospital. Fora do estádio é qualquer um, e dentro do estádio não tem problema nenhum, chegam por estações diferentes. É medida prática, curta, que não vai resolver. Fizemos tudo para tentar reverter. Futebol caminha para o fim. Segurança pública tem que tomar atitudes.

Na visão de Roberto, o grande prejudicado pela partida com torcida única é o torcedor do Corinthians.

— É uma situação inusitada ser proibido de assistir um jogo de futebol, para o corintiano é a morte, lamentamos. O prejuízo emocional é grande, o torcedor vibra, empurra, sofre. Jogaremos aqui do lado e o torcedor não pode comparecer porque alguém achou que seria prejudicial. Enfim, vamos acatar e acolher.


Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.