Opinião – Obrigada, Fred

Foto: Nelson Perez / Fluminense FC

A notícia de sua saída me pegou de surpresa. Sim, apesar de todos as polêmicas recentes, os problemas com Levir, e a má fase que anda assuntando, foi uma surpresa ver o nosso querido capitão ir embora. Você até já jurou amor ao Fluminense várias e várias vezes, mas talvez não tenha sido o suficiente hoje. Tudo bem.

LEIA MAIS
Da indignação à zoeira: torcida do Fluminense reage à saída de Fred
Confira o número de gols de Fred por temporada

Apesar da saudade que fica, você, Fred, escolheu o momento certo para ir embora. Os mesmos motivos pelos quais o fizeram cogitar a saída, são os mesmos que dão indícios de um novo começo. Isso vale também para o Fluminense. Com 32 anos, você já não é mais o mesmo, mas ainda tem muito a oferecer. Porém, a relação com o tricolor já está desgastada demais, merece mesmo um período de recuperação.

Mas, como eu disse, tudo bem. Seu nome sempre estará ligado ao Fluminense, já está escrito na grandiosa história tricolor. Você foi nosso capitão, quem nós podíamos confiar quando a situação ficava ruim. Deu para sentir esse espírito de liderança logo em seu primeiro ano aqui, durante aquela recuperação milagrosa no Campeonato Brasileiro. Portanto, ao invés de criticá-lo hoje, eu só tenho a agradecer.

Nossa história começa em 2009. A verdade é que sua saída do Lyon já deixava claro que você era tinhoso. Sua liberação na França não foi fácil. Aqui, você já chegou mostrando trabalho, fazendo os gols que queríamos. E sabe que aquela lesão complicada não complicou nossa relação – nem todas as outras, por assim dizer. Você foi mais do que essencial no final do ano, como bem sabemos.

Em 2010, enfim nosso primeiro triunfo. Tenho que te dizer que chorei bastante com a conquista do título. As lesões apareceram novamente, mas foi nesse ano que seu nome entrou na história do Fluminense. Nada mais justo ganhar o Brasileirão depois de ter assegurado a permanência na série A daquele jeito, não é mesmo?

É verdade que a Libertadores nunca veio. Esse continua meu maior sonho, e imagino que o seu também. Mas, acredite, não manchou nossa relação. Além do mais, ganhamos mais um título! E o gol que decretou de vez que a taça de 2012 era nossa saiu de seus pés.

Sim, foram altos e baixos, como em qualquer outra relação. Eu sei que podíamos ter disputado a série B em algum ponto dessa trajetória, – não vamos entrar nesse assunto – e que a Copa não trouxe boas recordações a nenhum brasileiro – especialmente você. Como já disse, é normal. Nos apoiamos um ao outro. Você ajudou o Fluminense em diversas ocasiões, e nós, incluindo torcedores e o clube, te ajudamos também.

É assim mesmo que funciona uma amizade, tá tudo certo. Espero que você tenha sucesso em sua nova empreitada, mas que não marque contra o Fluminense. Espero também que você encontre novos amigos na torcida do Atlético Mineiro, mas não esqueça de nós. Ah! Também espero que você volte para sua casa no futuro.

Obrigada, Fred!