EURO 2016: 5 razões para não subestimar a Itália no torneio

Reprodução/Facebook

Do brilho de Gianluigi Buffon à mentalidade vencedora de Antonio Conte, aqui estão cinco razões para não subestimar a Itália na Eurocopa de 2016.

LEIA MAIS:
EUROCOPA 2016: CONFIRA OS 23 CONVOCADOS DA ITÁLIA
EURO 2016: CINCO JOGADORES PARA FICAR DE OLHO DURANTE O TORNEIO

Buffon ainda está no seu melhor

O capitão italiano e vencedor da Copa do Mundo de 2006, Gianluigi Buffon, pode ter 38 anos, mas ele ainda é capaz de apresentar um desempenho excepcional, como foi ao longo de sua vida futebolística – na temporada passada foi mais de 900 minutos sem sofrer um gol. Seria um erro, no entanto, só contar com as qualidades do futebol de Buffon. Sua importância nos bastidores, é o que sempre o diferenciou do resto. Seu carisma, liderança e qualidades morais só podem fornecer um resultado decisivo para a equipe nacional na necessidade desesperada de seu goleiro número 1.

Insigne e Bernardeschi podem ser gratas surpresas
Em uma equipe desprovida de seu principal talento, Marco Verratti, qual dos jogadores vai se impôr para ajudar a Itália? Dois jogadores de talento extraordinário que podem fazê-lo são Lorenzo Insigne e Federico Bernardeschi. Seu ritmo combinado com suprema capacidade técnica, sem dúvida, os fará uma ameaça constante para qualquer equipe que jogue contra a Azzurra. Esses jogadores sabem seu potencial e o que eles podem dar; agora é hora de executar no grande palco da Euro 2016.

A solidez do esquadrão
A solidez da equipe é uma característica que sempre foi vital para os italianos. A Itália é uma nação que nunca possuiu o talento brasileiro ou da qualidade física dos alemães, mas em vez deles sempre tiveram o fator incondicional da solidez. A Euro 2016 é o palco ideal para provar isso mais uma vez.


Não subestime a mentalidade vencedora de Conte

A mentalidade vencedora do novo treinador do Chelsea, Antonio Conte, é um fator que não pode ser subestimado. Suas equipes anteriores sempre foram taticamente sólidas, agressivas e extremamente trabalhadoras, mas uma coisa que o antigo treinador do Juventus sempre conseguiu criar é um incrível espírito de equipe. Tudo isso pode combinar para tornar a Itália maior que qualquer uma seleção nesse torneio.


Desafiando todas as probabilidades

A Itália nunca entrou em uma competição como o favorito ao título, isso os ajudou em muitas ocasiões e jogou a seu favor. A Azzurra sempre prosperou sobre este assunto e conseguiu transformar a negatividade em torno da equipe em entusiasmo, motivação e um forte sentido de orgulho nacional. Estas características contribuíram para dar forma a algumas performances memoráveis do futebol para a Itália e podem apenas resultar um fator decisivo para eles mais uma vez.



Jornalista em formação pela Universidade Anhembi Morumbi, aficionado por futebol e que, segundo fontes, escolheu o jornalismo após a final do Campeonato Paulista de 1999. No torcedores.com, busca retratar o futebol europeu na visão de um antigo morador da Inglaterra, mas nunca deixando a essência do futebol tupiniquim de lado.