Dia dos namorados: Corinthians minha vida, minha história, meu amor

Arquivo pessoal

As mulheres que gostam de futebol provavelmente irão me entender. “Os homens não gostam de mulheres que gostam de futebol”, e assim até encontrar meu primeiro namorado foi complicado, parece loucura mas o time conta sim. A história de Romeu e Julieta como no filme brasileiro, não daria certo para mim. Nesse especial de dia dos namorados, contarei um pouco da minha história para encontrar o meu.

O conheci em 2010, uma amiga em comum dizia que ele havia sido feito para mim porque torcia pro mesmo time que eu, não saía do estádio e era jornalista esportivo. Na hora achei que poderia ser, mas não estava pensando nisso naquele momento.

Muitos meses depois nos encontramos por acaso e ele tinha uma indicação de emprego para mim, na Tv Corinthians onde ele trabalhava. Fui em alguns testes, não passei em nenhum, mas começamos a nos conhecer melhor nesses encontros cheios de interesse diferentes de ambas as partes dentro do Parque São Jorge.

A partir daí nos encontrávamos nas arquibancadas do Pacaembu, e que depois de um tempo fiquei sabendo que não era o setor que ele costumava assistir aos jogos. Eu achava coincidência mas era tudo de propósito. Entre uma comemoração e outra de gol foi dando tudo certo. No mesmo ano, comemoramos o Campeonato Brasileiro de 2011 juntos. Apesar do campeonato ser de pontos corridos, o último jogo foi contra o rival Palmeiras, a festa não poderia ter sido melhor.

No ano seguinte veio a Libertadores, e fomos em todos os jogos do Pacaembu a partir daí, muitas vitórias vieram e estamos desde então comemorando juntos os títulos do Corinthians.

Casais normais gostam de sair para jantar e ir ao cinema, nós preferimos o futebol. Primeiro vem a agenda de jogos, depois os outros compromissos e apesar do Timão ser prioridade já vimos desde jogos na Rua Javari até Botafogo-PB x Auto Esporte pelo Campeonato Paraibano.

Lógico que por divergência de gosto e opinião sai brigas, já houve daquelas por defesas ao Tite, ao Emerson Sheik e ultimamente até pelo Rodriguinho mas é só pra dar mais graça.

Ouso dizer que esse gosto em comum é um dos grandes responsáveis por esses cinco anos juntos. Talvez outra pessoa não entenderia essa paixão e por isso brincamos que estamos juntos graças ao Corinthians que é literalmente nossa vida, nossa história e principalmente nosso amor.

Arquivo pessoal
Arquivo pessoal