Defesa e passe garantem vitória do Brasil no Grand Prix

Crédito da foto: Divulgação/CBV

O Brasil conquistou a segunda vitória no Grand Prix 2016 ao bater o Japão por 3×0 (25/20, 25/23 e 25/20).

O Japão poderia ser o pior adversário a se enfrentar num momento em que o ataque brasileiro tem tido tanta dificuldades para colocar a bola no chão. Com um sistema defensivo primoroso, as japonesas fizeram as nossas atacantes suar, mas a dificuldade para pontuar no ataque, curiosamente, não se assemelhou àquela encontrada pelo Brasil contra a Itália.

LEIA MAIS

Estreia no Grand Prix expõe velho problema do time brasileiro

Muito porque o fundo de quadra trabalhou muito bem. A seleção brasileira, desta vez, contou com um bom passe no ataque e no contra-ataque. A Dani Lins conseguiu colocar nossas centrais, principalmente a Thaisa, para jogar e fazer uma distribuição mais equilibrada. Mesmo nos contra-ataques, pudemos contar com bolas mais velozes, mais ao gosto da Garay e das centrais.

O Brasil respondeu à forte defesa japonesa jogando ele também defensivamente muito bem. O Japão penou para colocar a bola no chão. Se o bloqueio, pela velocidade dos ataques japoneses, não foi assim tão presente em número de pontos, pelo menos ajudou o fundo de quadra a fazer a sua parte com a qualidade necessária para contra-atacar.

Confira a análise completa no Papo de Vôlei