Técnico do Juventude ironiza árbitros: “Que marquem um churrasco para se entenderem”

Foto: Site Juventude

Assim como já havia ocorrido no primeiro jogo, o técnico do Juventude, Antonio Carlos Zago, saiu na bronca com a arbitragem após a partida desse domingo, vencida por 3×0 pelo Inter, no Beira-Rio.

LEIA MAIS:

Após título gaúcho, técnico Argel relembra: “Não éramos os favoritos”

ENQUETE – Roger Machado deve continuar como técnico do Grêmio?

Na avaliação do ex-zagueiro, o lance da falta do segundo gol colorado saiu de uma “bola na mão”, marcada pelo árbitro Anderson Daronco – em jogada semelhante ao do chute de Hugo no braço de Ernando, no jogo de ida, que não foi marcado por Leandro Vuaden.

“Eles têm que fazer um churrasco, convidar todo o mundo e entrar em um acordo. Não gosto de reclamar de arbitragem, mas, no jogo em casa, o jogador estava com o braço aberto e o juiz não deu o pênalti. Aqui marcaram”, reclamou o treinador em entrevista coletiva.

Mas, para o comandante, a missão do Juventude foi cumprida nesse Gauchão. Agora, o time se volta ao objetivo de conseguir uma vaga na Série B do Brasileirão de 2017. Antes disso, já na próxima quarta-feira, o time de Caxias do Sul recebe o Coritiba pela ida da segunda fase da Copa do Brasil.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.