Opinião: Neymar na Copa América seria o ideal, Olimpíada não é o foco

Crédito da foto: Reprodução/Facebook oficial de Neymar

Conseguir o ouro olímpico no futebol é um sonho antigo e que persegue a seleção canarinho há bastante tempo, mas não podemos dar um peso enorme para essa competição no momento. Por isso, não é uma competição que requer a presença de Neymar.

LEIA MAIS:
Pelé diz que ex-meia do Santos nos anos 50 era “10 vezes melhor” que o Neymar

Passamos por um momento conturbado no futebol, muito relacionado com a CBF e às escolhas duvidosas do técnico Dunga. O órgão máximo do nosso futebol vem tentando há tempos maquiar os maus resultados da seleção, e a opção por Neymar nas Olimpíadas do Rio de Janeiro é uma amostra clara de como as coisas andam lá pelos lados da Granja Comary.

Dunga, técnico da seleção, reclama com freqüência que o tempo para treinar com a seleção é curto e que isso seria o motivo para os resultados negativos do Brasil. A Copa América tem duração de aproximadamente um mês, fora os dias anteriores de treinamento. Pois bem. Então essa não poderia ser uma oportunidade para o camisa 10 se adaptar melhor a rotina do treinador?

Um terço das Eliminatórias já se foi e o Brasil ocupa o sexto lugar, fora da zona de classificação para a próxima copa. Nesse momento, a sensatez nessa altura do campeonato é de importância crucial, pois o momento que a seleção vive é possivelmente um dos piores da história e os dirigentes parecem não entender que a fase não ajuda, são orgulhosos quanto ao passado da seleção mais vitoriosa do mundo.

Tradição não ganha jogo, devemos nos preocupar muito com o objetivo do Brasil para daqui dois anos. O próximo jogo da seleção será contra o Equador, vice-líder das Eliminatórias Sul-Americanas e na altitude de Quito. Era hora de colocar Neymar nos treinos da seleção principal e esquecer as Olimpíadas, que em minha opinião não é prioridade no momento. É hora de calçar as sandálias da humildade e assumir que o Brasil enfrenta uma fase péssima, e colocando o craque do Barcelona em treinamentos contínuos com seus companheiros brazucas, o entrosamento melhoraria bastante.



Jornalista em formação pela Universidade Anhembi Morumbi, aficionado por futebol e que, segundo fontes, escolheu o jornalismo após a final do Campeonato Paulista de 1999. No torcedores.com, busca retratar o futebol europeu na visão de um antigo morador da Inglaterra, mas nunca deixando a essência do futebol tupiniquim de lado.