Opinião: GP de Mônaco coloca Hamilton e Red Bull no campeonato

Crédito da foto: Facebook Oficial da F1

O GP de Mônaco nos trouxe mais perguntas do que respostas, para uma temporada que sinalizava um domínio total por parte da equipe Mercedes. No mais, a prova foi exatamente como imaginávamos: venceria quem errasse menos, e ousasse mais. Deu Mercedes, vitória de Lewis Hamilton.

LEIA MAIS:
ANÁLISE: COMO FICOU A SITUAÇÃO DA FÓRMULA 1 APÓS O GP DE MÔNACO
F1 2016: CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DO MUNDIAL DE PILOTOS APÓS O GP DE MÔNACO
F1 2016: CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DO MUNDIAL DE CONSTRUTORES APÓS O GP DE MÔNACO

O Grande Prêmio de Mônaco começou com chuva, como foi previsto durante a semana. Por conta disso, a prova começou com Safety car, que só deixou a pista na sétima volta, e aí sim, começou a corrida. Ricciardo sumiu na ponta, enquanto Rosberg segurou todos os demais pilotos, entre eles seu companheiro de equipe, Lewis Hamilton. A Mercedes percebeu a diferença de rendimento entre os dois pilotos, e Rosberg teve que permitir que Hamilton passasse, para que a Mercedes tivesse alguma chance de vencer a prova.

A chuva parou, a pista começou a secar, e os pilotos resolveram pôr pneus intermediários, menos Hamilton, que continuou na pista, esperando o momento certo para trocar seus pneus de chuva para pneus de chuva seca. Uma estratégia ousada, que tinha tudo para dar errado, pois não tinha como saber a durabilidade dos pneus ultra macios em Mônaco, sem falar que durante o período que permaneceu na pista com pneus para pista molhada enquanto os demais trocaram para intermediário, Hamilton passou a ser um dos mais lentos da prova.

Ricciardo se aproximou de Hamilton, e o inglês teve que enfim, fazer sua parada e colocou pneus para pista seca. Poucas voltas depois, foi a vez de Ricciardo fazer a troca, e foi neste momento, que a Red Bull deixou escapar a chance de vitória, ao errar no pitstop e fazer Ricciardo perder tempo suficiente para Hamilton assumir a ponta do GP de Mônaco.

Ricciardo até tentou pressionar Hamilton, mas ultrapassar nas ruas de Monte Carlo é tarefa muito difícil. Hamilton voltou a vencer, e está de volta a briga pelo mundial de pilotos. A Red Bull parece que retornou ao mundial, após a vitória de Verstappen na Espanha e agora com o fim de semana em Mônaco, no qual poderia ter vencido, mas deixou a vitória escapar com um erro tolo. Aliás, Verstappen teve um péssimo fim de semana, daqueles que é melhor se esquecer.

A Force India foi uma grande surpresa, ao subir no pódio com Sérgio Perez, além de ter pontuado com Hulkenberg, que terminou a prova em sexto. A equipe sempre foi bem em circuitos rápidos, e ter ido bem em Mônaco, foi de fato uma agradável surpresa. A McLaren é outra que aos poucos, parece estar se recuperando, e novamente seus dois pilotos pontuaram: Alonso chegou em quinto, e Button foi o nono.

A Ferrari passou meio despercebida durante o fim de semana em Monte Carlo, mas Vettel conquistou pontos importantes, e agora está apenas um ponto atrás de Raikkonen. Já a Williams, teve um péssimo fim de semana, e conseguiu apenas um ponto, com o décimo lugar de Felipe Massa, que aparentemente, pode ir para a Renault na próxima temporada.

O GP de Mônaco deixou perguntas no ar: a Red Bull de fato, voltou a ser competitiva? Afinal, Mônaco é um circuito diferente dos demais do calendário da Fórmula 1. A certeza é que Hamilton está de volta a briga pelo título, e pode ter espantado o azar que rondava sua Mercedes nas últimas provas. E a Ferrari? Quando vai dar a Vettel chances para brigar com os pilotos da Mercedes?

Talvez a próxima prova, no Canadá, nos traga respostas. Ou apenas aumente as perguntas.

Voando alto: Hamilton está de volta a briga pelo título. Finalmente o piloto inglês venceu a primeira corrida da temporada. E aparentemente, a Red Bull melhorou, e pode se tornar a principal rival da Mercedes durante a temporada. A Force Índia foi muito bem neste fim de semana, e pode tomar o lugar da Haas como surpresa entre os primeiros nas próximas provas.

Marcha lenta: Williams e Sauber. A primeira, teve um péssimo fim de semana, e só fez um ponto, com Felipe Massa. Apesar do péssimo rendimento em Mônaco, a Williams deve se recuperara nas próximas provas. Quanto a Sauber, está claro que a equipe não tem nenhuma condição de lutar por nada no grid. A lambança que Ericsson fez durante a corrida, batendo em Felipe Nasr, mostra que além de um carro sem condições de brigar por nada, os pilotos não se entendem. Será surpreendente se a Sauber conseguir pontuar nesta temporada. Confio mais na Manor.