Ederson tentou cobrar faltas como Rogério Ceni, mas admite: “não fui feliz”

Rogério Ceni é ídolo de Ederson
Crédito da foto: Rafael Ribeiro / CBF

Ederson, goleiro convocado por Dunga para a disputa da Copa América Centenário, revelou nesta quinta-feira (26) que tem Rogério Ceni como ídolo, mas que não quer duplicar uma característica do ícone do São Paulo.

LEIA MAIS:
KAKÁ É CONVOCADO PARA VAGA DE DOUGLAS COSTA

“O meu ídolo sempre foi o Rogério Ceni. Não por marcar gols de falta ou de pênalti, mas pela história que ele construiu no São Paulo, o amor que carregou no peito pelo São Paulo e é isso que pretendo construir em um clube. Escrever a minha história”, disse Ederson em coletiva de imprensa que também contou com o atacante Jonas, substituto de Ricardo Oliveira no ataque da Seleção.

Rogério Ceni chega na próxima semana para ser auxiliar pontual de Dunga e Ederson terá oportunidade de treinar com o seu ídolo. O goleiro do Benfica chegou a cobrar uma falta em Portugal, mas afirmou não desejar continuar a fazer isso. “Não pretendo continuar. Foi apenas uma opção do treinador lá, que insistiu. Acabei indo bater, infelizmente não fui feliz. Fiquei feliz por saber que ele vai fazer parte da comissão. Espero aprender muitas coisas com ele e escutar algumas histórias dele”, disse Ederson.

Além de Rogério Ceni, Ederson também treina com Taffarel, preparador de goleiros da Seleção Brasileira e o jovem arqueiro explicou as diferenças do trabalho no Benfica e na Seleção. “No Benfica é mais técnico. A gente trabalha muito o um para um, jogo com os pés. Aqui neste começo de trabalho tem sido mais sobrecarregado, de força, pegada. Mas é muito bom o trabalho do Taffarel porque sai muito da zona de conforto e isso ajuda muito um goleiro”.

O Brasil fará um amistoso contra o Panamá em Denver, no estado do Colorado, neste domingo (29) antes do início da Copa América Centenário. O primeiro jogo do Brasil no torneio será contra o Equador, no dia 4 de junho, no Rose Bowl, em Los Angeles. A Seleção Brasileira está no Grupo B da competição e terá ainda pela frente Haiti e Peru.

Crédito da foto: Rafael Ribeiro / CBF