Mato-grossense: 7 curiosidades sobre os 77 jogos de 2016

Crédito da imagem: Facebook oficial/Federação Mato-grossense de Futebol

Isso mesmo! Você nem esperava que fossem tantos, né? Pois é, antes do jogo de volta deste domingo (08) entre Sinop e Luverdense para decidir o caneco de Mato Grosso, a bola rolou 77 vezes em 2016. A seguir vamos apresentar sete curiosidades do estadual que junta o Cerrado, o Pantanal, o Araguaia e a Baixada Cuiabana.

LEIA MAIS: NÃO CONHECE A HISTÓRIA SOBRE O CAMPEÃO INGLÊS LEICESTER CITY? ESSE VÍDEO CONTA TUDO; VEJA

  1. QUANDO SAEM OS GOLS?
    “Quando entra na rede, uai!”. Sim, jovem, mas não é isso que fomos buscar. Em qual momento da partida, mais gols aconteceram nesses 77 jogos? Corremos atrás e soubemos que, dos 205 gols computados no Mato-Grossense deste ano, 64 foram feitos na metade final do segundo tempo (23′-45′). Se somarmos os sete gols feitos nos acréscimos, concluímos que em mais de 1/3 (34,6%) de todos os gols feitos no MT-16 foram realizados nessa parte final das partidas. Além destes, 42 gols (20,5%) foram feitos na primeira metade do 1º tempo, 46 na segunda metade e outros 46 na 1ª metade do 2º tempo (22,4% cada). Então neste ano, se você quisesse ver gol, o mais provável seria olhar a bola correndo quando faltasse uns 20, 25 minutos pro término do jogo.
  2. MAS QUAL FOI O PLACAR MAIS COMUM?
    Apesar de ter uma média de 2,7 gols por partida (205/77), o placar mais comum foi o sem gols. Foram 11 vezes que os torcedores voltaram pra suas casas sem gritar “gol”. A coincidência: o primeiro zero-a-zero aconteceu na 1ª rodada entre Sinop e Luverdense em 31 de janeiro e o último foi na partida de ida das finais entre os mesmos times na última quarta-feira (4 de maio).
  3. 4 x 0?
    Estamos acostumados com placares de 2 a 0, 2 a 1, 1 a 0 e 1 a 1. Mas neste ano, por incrível que pareça, uma goleada de quatro gols não foi tão exceção assim e isso aconteceu cinco vezes. Luverdense, Cuiabá (2 vezes cada) e Sinop (1 vez) aplicaram essa surra nas equipes do Cacerense, Poconé, Araguaia, União de Rondonópolis e Operário Várzea-Grandense.
  4. QUAL FOI O GOL MAIS RÁPIDO? E A MAIOR GOLEADA? QUAL FOI O GOL QUE OCORREU MAIS NO “APAGAR DAS LUZES”?
    De acordo com a súmula, o gol mais rápido do Mato-grossense 2016 foi do jogador cuiabanista Kaique. O primeiro da maior goleada da competição, o 6 a 0 aplicado em cima do Operário Futebol Clube na Arena Pantanal pela 8ª rodada da 1ª fase. O gol realizado mais tardiamente faz jus ao dizer popular “aos 48 do segundo tempo” – Júlio César marcou para o Operário Várzea-grandense na vitória magra de 1 a 0 sobre o Sinop na 4ª rodada da 1ª fase.
  5. PÚBLICOS
    A menor concentração de almas vivas numa arquibancada no Mato-grossense 2016 deu-se no jogo pela 10ª rodada da 1ª fase – Operário FC 0 x 4 Araguaia. 32 gatos pingados estiveram lá, sendo 12 pagantes. A maior assistência esteve na semifinal Sinop 3 x 1 Araguaia. 5.619 pagantes encheram o estádio Gigante do Norte.
  6. 100 GOLS
    Os semifinalistas desta competição marcaram 100 dos 205 gols. O Luverdense, 35; o Sinop, 25; o Cuiabá, 23 e o Araguaia, 17. As defesas menos vazadas foram do Cuiabá e Sinop, com oito gols sofridos cada.
  7. ARTILHARIA
    Já é bastante divulgado que o jogador do Luverdense Alfredo é o artilheiro da competição, com 12 gols. Mas poucos sabem que é o com mais gols desde 2012, quando Valdir Papel fez 13 gols até então jogando pelo mesmo time de Lucas do Rio Verde. Papel jogou este ano pelo União e marcou 5 gols, estando em 4º na artilharia. Segue a lista com os maiores goleadores neste ano:
    Alfredo (Luverdense) – 12 gols
    Lolo (Cacerense) e Cleberson (Sinop) – 7
    Pretinho (Mixto) – 6
    Tito (Operário VG), Vitinho (Luverdense), Fernandinho (Dom Bosco) e Valdir Papel (União) – 5
    Uederson e Kaique (Cuiabá), Robinho (Dom Bosco), Cabralzinho (Araguaia), Marmentini (Luverdense) – 4