Indy 500: As chegadas mais emocionantes

Foto: Getty Images

Nos seus quase 100 anos de existência, as 500 milhas de Indianápolis protagonizaram diversos momentos emocionantes, dentre eles as disputas pela vitória. Confira aqui 11 momentos emocionantes dessa corrida.

LEIA MAIS:
INDY 500: RELEMBRE ACIDENTES FATAIS E BATIDAS BRUTAIS DA HISTÓRICA DA CORRIDA
INDY 500 JÁ FOI PARTE DO CALENDÁRIO DA F1; RELEMBRE OS VENCEDORES

1960

No último ano em que as 500 milhas de Indianápolis fizeram parte do calendário da Fórmula 1. Jim Hathmann e Roger Ward, vencedor da prova anterior, duelaram por cem voltas na briga pela primeira colocação, Contudo, a apenas quatro voltas da bandeira quadriculada, o pneu dianteiro direito do carro de Ward começou a se desgastar rapidamente, Ward teve que diminuir o ritmo para conseguir chegar ao final da prova, facilitando para Rathmann vencer sua única Indy500.

1982

Parecia que Gordon Johncock estava com a corrida ganha quando faltavam dez voltas para acabar a corrida. Mas como a corrida só acaba quando a bandeira quadriculada é agitada, o motor de Johncock começou a ratear e viu Rick Mears se aproximar rapidamente, mas Johncock venceu após segurar o adversário.

1986

Três pilotos brigando pela vitória; isso foi o resumo das voltas finais das 500 milhas de 1986. Bobby Rahal, Rick Mears e Kevin Cogan disputaram a vitória e chegaram até mesmo a fazer um 3-wide (três carros lado a lado) para beber o tão desejado leite da vitória. A bandeirada final foi para Rahal, com Cogan em segundo e Mears em terceiro. Além de Cogan e Mears, apenas o colombiano Roberto Guerrero terminou na mesma volta do vencedor.

1989

A primeira vitória brasileira na Indy 500 não poderia ficar de fora dessa lista, Nas últimas voltas finais, Emerson Fittipaldi duelou com AL Unser Jr nas últimas voltas da Indy 500 de 1989. Suas esposas, Shelly Unser e Teresa Fittipaldi, viraram atrações extras na corrida já que eram constantemente mostradas pela TV americana. Faltando apenas duas voltas, Unser tentou ultrapassar Emerson por fora, mas acabou tocando e indo direto pro muro, permitindo a Emerson ganhar sua primeira corrida em Indianápolis. Mesmo batendo, Unser foi oficialmente o segundo colocado da prova, já que tinha seis voltas de vantagem para o também brasileiro Raul Boesel, terceiro colocado.

1992

Al Unser Jr precisou esperar até 1992 para ganhar em Indianápolis. E ainda assim foi bastante suada. Michel Andretti liderou boa parte da corrida até seu carro Lola ter problemas na bomba de gasolina. Unser assumiu a liderança mas teve que segurar o canadense Scott Goodyear, que tinha saído da última colocação no grid de largada. Unser ganhou por apenas 0s043.

2002

A Indy 500 de 2002 chegou até mesmo a ir parar no tribunal. Depois de uma corrida onde sete pilotos lideraram apenas uma volta, uma controvérsia envolvendo Paul Tracy e Helio Castroneves se instaurou após, na penúltima volta, uma bandeira amarela devido a um acidente entre Laurent Rédon e Buddy Lazier fez Castroneves diminui a velocidade, permitindo uma ultrapassagem de Tracy sobre o brasileiro. Contudo, a ultrapassagem foi declarada ilegal e o canadense teve que devolver a posição para o brasileiro. A Green, equipe de Tracey, tentou apelar, mas não conseguiu.

2006

Sam Hornish Jr nunca tinha se dado bem em Indianápolis. Acidente, motor quebrado e outros problemas o impediram se sonhar em beber o leite da vitória. E pareceu igual em 2006, quando largou na pole, mas teve problemas no pit-stop. Contudo, Hornish reagiu e, do nada, ultrapassou Marco Andretti e ganhou a corrida pela primeira e única vez.

2011

De longe um dos finais mais emocionantes da Indy500. Numa corrida em que dez pilotos lideraram ao menos uma volta, J.R Hildebrand assumiu a ponta faltando apenas três voltas para o fim. Como os outros pilotos estavam economizando combustível, Hildebrand disparou na frente, mas na última curva foi na parte suja da pista e bateu. Foi se arrastando para o final, mas a vitória ficou com Dan Wheldon. Foi a última corrida de Wheldon antes de sua trágica morte em outubro.

2012

Quase que o Japão comemora sua primeira vitória nas 500 milhas de Indianápolis, mas não foi dessa vez que os nipônicos comemoraram a primeira vitória. Takuma Sato liderou 31 voltas da corrida e estava em quarto quando faltava poucas voltas, Sato passou por Tony Kanaan e Scott Dixon e, na última volta, foi para cima de Dario Franchitti, mas o japonês se precipitou e bateu na curva 2, abrindo espaço para a terceira vitória de Franchitti.

2013

A primeira vitória de Tony Kanaan em Indianápolis foi emocionante. Após um recorde de 14 pilotos liderando ao menos uma volta, Hunter-Heay era o líder quando Grahan Rahal provocou uma bandeira amarela. Além de Tony e Hunter-Heay, Carlos Muños estava no páreo para a vitória. Quando a corrida reiniciou, Tony e Muñoz passaram o americano e assumiram, respectivamente, e a primeira e segunda colocação, ao mesmo tempo em que Franchitit batia. Assim como Emerson em 1989, Tony venceu em bandeira amarela. Essa foi a última Indy 500 narrada por Luciano do Valle, que morreu em abril do ano seguinte.

2014

Faltavam apenas duas voltas quando a corrida reiniciou. Devido a um acidente provocado por Towsend Bell, a bandeira vermelha foi acionada para que a corrida não acabasse em bandeira amarela. Os candidatos a vitória eram Helio Castroneves e Ryan Hunter-Heay. Para Helio, valia a quarta vitória e um lugar no hall de A.J.Foyt, Al Unser e Rick Mears. Para Hunter Heay, valia uma vitória estadunidense, já que os Estados Unidos não ganhavam desde 2006. Foi uma das chegadas mais apertadas de Indianápolis, com Hunter-Heay derrotando Helio Castroneves por 0.06s. O que mais chamou a atenção foi a reação de Castroneves após ser derrotado.