Fluminense já começa a enfrentar os primeiros problemas com a Dryworld

Dryworld
Crédito de imagem: Nelson Perez/ Fluminense F.C

O Tricolor das Laranjeiras já encara os primeiros problemas com a Dryworld, desde quando fechou com a empresa canadense em dezembro do ano passado ao rescindir o vínculo com a Adidas. Ao todo são três problemas que o Fluminense já tem com a empresa canadense e até o momento, não foram corrigidas pelo departamento de marketing do clube, conforme mostra o site “Lance!”.

LEIA MAIS:
VEJA A PROVÁVEL ESCALAÇÃO DO FLUMINENSE PARA O CLÁSSICO CONTRA O BOTAFOGO
DE 1 A 11: O MELHOR FLUMINENSE QUE EU VI JOGAR

O primeiro deles é o logo da Dryworld que foi feita nas camisas do clube, durante o lançamento no início do ano. Já que a marca da empresa canadense estava distante do símbolo do Fluminense e a torcida reclamou e o problema foi solucionado pela fornecedora junto ao Tricolor das Laranjeiras.

Já o segundo problema é a distribuição dos materiais no Fluminense, que também passaram a ser um dos maiores problemas e dor de cabeça no clube. As novas camisas do Tricolor Carioca não estavam chegando às lojas, principalmente agasalhos e outros produtos que a torcida pedia para adquirir no clube e no clube, a Dryworld ainda não disponibilizou roupas de frio ao clube.

No entanto, o terceiro problema que também é um pouco maior é o atraso no pagamento ao Fluminense, conforme revela todos os detalhes o jornal “O Globo”. O Tricolor das Laranjeiras é para receber a cota anual de R$ 13,5 milhões, com possibilidade de chegar a R$ 20 milhões caso conquiste títulos ou até mesmo outras metas estabelecidas e no total está atrasado em três meses.



Radialista, Jornalista com passagens como correspondente pelo site italiano CalcioNews24.com e pelo Arena Rubro-Negra. Atualmente setorista do Fluminense e Futebol Sul-Americano no Torcedores.com