Família de Jules Bianchi entra com processo contra FIA, FOM e Marussia

Divulgação

Segundo a imprensa internacional, a família do ex-piloto Jules Bianchi decidiu entrar com um processo contra a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), contra a Marussia – escuderia que o piloto corria – além da empresa que controla os direitos comerciais da categoria, a FOM.

LEIA MAIS:
COM APENAS DOIS REPRESENTANTES, 100ª INDY 500 DEVE SER IMPREVISÍVEL PARA OS BRASILEIROS
INDY 500: AS CHEGADAS MAIS EMOCIONANTES

Os parentes do ex-piloto decidiram entrar com a ação depois que um relatório da FIA apontou que o piloto não reduziu a velocidade do seu carro para um limite seguro.

Depois de ver e analisar o relatório de 396 páginas, a família decidiu entrar com o pedido para tentar limpar o nome do francês, além de angariar fundos para a associação criada em nome do ex-piloto que ajuda jovens talentos a chegar na Fórmula 1.

Jules Bianchi morreu após colidir com um guindaste que removia outro carro do circuito na etapa de Suzuka da Fórmula 1. Ele estava a mais de 150 km/h quando perdeu o controle de seu carro e bateu no veículo de remoção.

Já fazia 20 anos que um piloto não morria na categoria, o último havia sido Ayrton Senna, que em 1994 acidentou-se na etapa de San Marino.