É tetra! Após 31 anos, Bayern quebra tabu e conquista a Europa

Em 2001, Bayern de Munique x Valencia disputaram o título da Liga dos Campeões. Vitórias sobre gigantes como Manchester United e Real Madrid embalaram a campanha do time de Ottmar Hitzfeld. O palco da decisão era o mesmo deste ano de 2016: o italiano estádio San Siro, em Milão.

Leeds United, que chegou à semifinal, e o vice campeão Valencia foram os destaques da edição de 2001 da Liga dos Campeões.

O goleiro espanhol Santiago Cañizares e os argentinos Roberto Ayala (zagueiro) e Pablo Aimar (meio campista) eram os grandes destaques do time comandado por Héctor Cúper.

A final evidenciou o equilíbrio entre Valencia e Bayern de Munique. O empate por 1 a 1 no tempo normal teve gols de pênaltis de Mendieta para abrir o placar e Effenberg para igualar.

O resultado se manteve na prorrogação e quando a decisão do título foi para a marca da cal, o atacante brasileiro Paulo Sérgio desperdiçou na primeira cobrança, mas Oliver Kahn brilhou. Em 14 penalidades, o goleiro alemão defendeu três vezes (Zahovic, Carboni e Pellegrino) e levantou a taça.

Neste torneio, a Alemanha tinha três representantes entre os 32 na fase de grupos da Liga dos Campeões: Bayern de Munique, Hamburgo e Bayer Leverkusen.

Nas fases iniciais, o time bávaro se classificou na chave formada por PSG, Helsinborg-SUE e Rosenborg-NOR, e depois liderou o grupo que tinha Lyon, Spartak e Arsenal.