De 1 a 11: O melhor Vasco que vi jogar

Mauro Galvão era o capitão na conquista da Libertadores de 98. Fonte (imortaisdofutebol.com)

O Gigante da Colina já teve times marcantes ao longo da sua história centenária, como o time que conquistou o primeiro Campeonato Carioca do clube na década de 20, o expresso da vitória, os times campeões brasileiros de 74, 89, 97, 2000, o da Libertadores de 98 e mais recente o time campeão da Copa do Brasil de 2011 e o desse ano que mesmo na segunda divisão colocou o nome na história do Vasco por causa da incrível invencibilidade do time.

 

LEIA MAIS:

Enquete: Vasco deve trocar Umbro pela Adidas em 2017?

Veja 10 notícias do Vasco que estão bombando na internet!

 

Esse são os 11 melhores jogadores que vi atuar pelo clube da colina.

Goleiro:

Carlos Germano: Papel fundamental como líder, teve um papel importante em um dos times mais marcantes do Vasco 97, 98. Foi um grande goleiro e tinha uma forte identificação com o Vasco tanto que hoje é o atual treinador de goleiros da equipe.

Zagueiros:

Mauro Galvão e Dedé: Um marcou história no clube e teve a oportunidade de levantar a taça da maior conquista do Vasco, a Libertadores de 98. Era um zagueiro  fantástico, tinha classe e sabia o que fazer quando a bola vinha para os seus pés, inclusive no ataque, foi o autor do gol do título do Vasco de 98 na vitória de 1×0 sobre o Bangu. Dedé ficou menos tempo no clube mas tomou conta da posição. Ele ganhou a posição em uma partida contra o Vitória pela Copa do Brasil, faltavam dias para encerrar o seu contrato com e era certa sua saída. Mas a partir daí ele se tornou o grande comandante do time campeão da Copa do Brasil de 2011. Formou ao lado de Anderson Martins a melhor dupla de zaga do Brasil em 2011 e 2012, sempre se entregou ao extremo nos jogos e fez muitos gols pela equipe.

Lateral Direito:

Fagner: Chegou como uma promessa, sempre teve seu nome falado na mídia como um dos bons jogadores do Brasil. No Vasco foi o dono da lateral direita no bom time de 2011 e 2012 e teve papel fundamental para a boa campanha do Vasco nesses dois anos. A equipe brigou por todas as competições que disputou.

Lateral esquerda:

Felipe: O maior vencedor da clube tem uma história longa dentro da Colina Histórica, começou e encerrou a carreira jogando pelo Vasco, passando por outros times nesse meio tempo. Com o título da Copa do Brasil de 2011 se tornou o jogador que mais tem campeonatos conquistados pelo time. A identificação com a torcida e o clube são imensas e até raras no futebol de hoje.

Meio Campo:

Luisinho: Presente nas maiores conquistas do Vasco, era quem protegia o meio campo. Toda passagem pelo clube foi marcada com títulos dos anos 90 até o último que foi o Campeonato Brasileiro de 2000. Nem o problema com as lesões fizeram sua importância diminuir dentro da história do Vasco

Rômulo: Chegou desconhecido, foi uma posta do clube ainda quando não era dos profissionais, com o tempo foi ganhando experiência até se tornar um dos jogadores mais importantes do meio campo em 2011. Jogador técnico e que dava ritmo e segurança, importantíssimo na conquista da Copa do Brasil em 2011 e nas ótimas campanhas tanto no brasileirão quanto na sul americana. Ganhou a torcida do Vasco.

Juninho Pernambucano: Um dos maiores ídolos da torcida do Vasco, sempre se entregou ao time e deu seu máximo. Um dos melhores cobradores de falta do futebol, fez um dos gols mais marcantes da Libertadores de 98 dessa forma, contra o River Plate, dando a vaga na final ao clube. Seu gesto batendo no peito e chamando a torcida na final histórica da Copa Mercosul de 2000 contra o Palmeiras é uma cena que os vascaínos sempre vão lembrar. O gol contra o River já está eternizado em uma das músicas da torcida.

Pedrinho: Outra cria de São Januário começou no futsal do clube junto com o Felipe e jogou durante muito tempo na equipe, também participou de todas as conquistas importantes do Vasco. É vascaíno confesso, na final da Copa do Brasil de 2011 assistiu o jogo na arquibancada do Couto Pereira. Recentemente ganhou um jogo de despedida em São Januário contra o Ajax. As lesões sérias quase tiraram o jogador do futebol precocemente.

Atacantes:

Edmundo: Ao lado de Juninho Pernambucano um dos maiores ídolos da geração mais nova de torcedores do Vasco. Bateu recordes no Campeonato Brasileiro de 97, jogou muito e muitos dizem que ninguém jogou mais do que ele nesse ano. Criou uma identificação enorme com a torcida e um carinho muito grande. Teve um jogo de despedida em São Januário contra o Barcelona do Equador, equipe que o Vasco venceu na final da Libertadores de 98. Sempre tem seu nome gritado pela torcida do Vasco nos estádios e em músicas também.

Romário: Outra cria das bases do Vasco, começou a se destacar em um time que ainda tinha Roberto Dinamite e caiu nas graças da torcida logo nos primeiros momentos. Saiu para o maior rival do Vasco e quando voltou se tornou outra vez o ídolo da torcida com seus gols, nem o passado pelo rival fez a idolatria por um dos maiores atacantes do futebol brasileiro diminuir. Fez o gol mil em São Januário e participou de grandes conquistas pelo clube. Tem uma estátua atrás do gol em que foi marcado o gol mil.