De 1 a 11: o melhor São Paulo que vi jogar

Crédito da foto: Facebook Oficial do São Paulo

Acompanho futebol desde os meus oito anos, mais precisamente 1992, justamente um dos anos mais gloriosos do São Paulo Futebol Clube. Desde então, vi times inesquecíveis do Tricolor Paulista, e outros que não faço muita questão de lembrar, mas tenho onze ídolos que são insuperáveis, seja pelo futebol de alto nível, seja pela dedicação ao clube do Morumbi.

LEIA MAIS:
VEJA QUANTO O SÃO PAULO IRÁ FATURAR POR MÊS COM COM A PREVENT SÊNIOR NA COTA MÁSTER
CASAGRANDE CRITICA SÃO PAULO E CAUSA IRA DOS TORCEDORES NAS REDES SOCIAIS

Houve uma proposta no Torcedores. com para cada colaborador escalar os onze melhores jogadores que viu jogar no seu clube de coração. E então, tratei de voltar um pouquinho na minha memória, e eis que segue abaixo os melhores que vi com a camisa do São Paulo desde 1992:

Goleiro: Zetti – jamais irei discutir sobre Rogério Ceni, que é simplesmente o Mito. Mas o melhor goleiro que vi com a camisa Tricolor, foi Zetti. Inclusive, quando criança, pensei em ser goleiro justamente por causa dele, e jamais vou esquecer a final da Libertadores de 92, o primeiro titulo que comemorei do São Paulo, com o Morumbi gritando o nome dele. Zetti era um goleiro incrível, e por isso, tem lugar na minha escalação;

Lateral Direito: Cafu – na minha opinião, foi o melhor lateral direito que vi jogar até hoje. Cafu sempre foi um polivalente, fazia mais de uma função em campo, não demonstrava cansaço durante os noventa minutos, cruzava muito bem, sempre chegava com eficiência na linha de fundo e sabia recompor o sistema defensivo quando necessário;

Zagueiros: Lugano e Miranda – Lugano era o jogador do presidente, como muitos afirmavam. E como estava certo Marcelo Portugal Gouvêa, pois Lugano era a mais pura raça dentro de campo. Em 2005, o torcedor tricolor ficava tranquilo, porque sabia que tinha na zaga um jogador que lutava os noventa minutos para defender o clube, e por isso, não é a toa a idolatria do torcedor são paulino por ele. E quando Lugano saiu, a preocupação se abateu no Morumbi, mas foi logo dissipada com a chegada de Miranda, o mais novo xerife da zaga Tricolor. A técnica e calma de Miranda era um contraste e tanto do que era Lugano, e ainda assim, os dois são os melhores zagueiros que vi com a camisa Tricolor;

Lateral Esquerdo: Serginho – o time campeão paulista de 98 não era uma equipe de encher os olhos, mas alguns jogadores de destacavam técnicamente, e um deles era o lateral Serginho. Ele jogou na lateral esquerda do Tricolor entre 96 e 99, e jogou muito. Lembro de um jogo especifico onde ele chamou a responsabilidade, contra o Palmeiras, e lembro da capa dos jornais no dia seguinte falando que Serginho só não fez chover naquele dia. Depois, ele foi para o Milan e não teve atuações tão brilhantes, mas ainda assim, foi o melhor lateral que vi com a camisa Tricolor;

Volantes: Mineiro e Josué – foi a melhor dupla de volantes que já vi jogar no futebol brasileiro até hoje. Não chamavam a atenção, não tinham os holofotes da mídia em cima deles, e eram extremamente essenciais dentro do esquema da equipe que foi campeã em 2005. Mineiro era um polivalente, estava em todos os lugares do campo. Onde estivesse a bola, lá estava Mineiro. Sem falar que foi o autor do gol do Tri Mundial contra o Liverpool. Quanto a Josué, era o parceiro ideal para Mineiro, pois era um volante mais técnico, aparecia com maior frequência no campo de ataque como homem surpresa, e tinha uma boa saída de bola;

Meias: Raí e Danilo – não preciso explicar muito sobre Raí. E mesmo que seja opção ignorar o que ele jogou com a camisa tricolor em 91, 92 e primeiro semestre de 93, ainda vai restar o retorno dele em 98, onde simplesmente ele jogou muito e deu o titulo do Campeonato Paulista. Raí foi um líder em campo, e foi o melhor camisa dez que já vi do São Paulo. Mas no meu time, tem espaço para Danilo. Sei que muitos torcedores do São Paulo jamais fariam essa opção por conta do que ele conquistou no rival Corinthians, mas não posso ignorar a bola que ele jogou com a camisa tricolor em 2005 e 2006. O cara é bom, e realmente é uma pena que a passagem dele no São Paulo não tenha sido longa;

Atacantes: Muller e França – Muller foi sem dúvidas um dos atacantes mais completos que já vi jogar, seja no São Paulo ou em outros clubes. As partidas contra o Barcelona em 92, e MIlan em 93, foram épicas. Não tinha como deixar ele de fora dos melhores que vi com a camisa do São Paulo. Até porque, se fosse uma seleção em que tivesse que escalar os onze melhores jogadores que já vi jogar, ele teria espaço nela. Muitos podem encarar como exagero da minha parte, mas Muller era decisivo, não pipocava em hipótese nenhuma, era exatamente o que se esperava dele nas decisões. Quanto a França, ele foi o melhor centro avante que vi com a camisa Tricolor. Era artilheiro, não sumia nas decisões, não arrumava encrencas em campo. Uma pena que não teve tanta sorte em relação a títulos com a camisa do São Paulo, mas o cara era muito bom, e merecia ter conquistado mais títulos com a camisa do Tricolor do Morumbi.