De 1 a 11: O melhor São Paulo que vi jogar

São Paulo
Crédito de imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Nasci em 1997. Minhas recordações de futebol tem início em 2005, com o “quadrado mágico” da Seleção Brasileira e o time guerreiro do São Paulo que conquistou a América e o Mundo naquele ano. Desde então me tornei um apaixonado por futebol e esse esporte se tornou parte da minha vida.

LEIA MAIS: MERCADO DA BOLA 2016: DIRIGENTE DESPISTA SOBRE “REFORÇO IMPORTANTE” CITADO POR BAUZA

O Torcedores.com propôs o especial “De 1 a 11” e eu resolvi escalar os melhores em cada posição que vi jogar no São Paulo Futebol Clube.

Goleiro: Sem dúvida alguma Rogério Ceni, o “MITO”. O camisa 01 é o maior ídolo da história do São Paulo e eu fui privilegiado de acompanhar toda a sua trajetória vencedora no clube. O goleiro-artilheiro marcou época com suas defesa, gols e títulos. Dentre suas maiores glórias estão: Libertadores (2005), Mundial (2005), Tri-Brasileiro (2006-2007 e 2008) e o centésimo gol diante do Corinthians.

Crédito de imagem: Rubens Chiri/ SPFC
Crédito de imagem: Rubens Chiri/ SPFC

Lateral-direito: Para essa posição o nome de Cicinho é unanimidade. O camisa 2 foi o melhor lateral-direito que vi jogar com a camisa tricolor. Desde de sua saída, o setor está sem um substituto à altura.

Zagueiros: Setor que nos anos de 2005, 2006, 2007 e 2008 teve os melhores defensores do país. A minha escolha são pelos dois camisas 5, Lugano e Miranda. Dois zagueiros com características muito distintas, mas que se completam. O uruguaio tem a “raça” e vigor físico como pontos fortes. Já Miranda, é um jogador com muita qualidade técnica, algo raro para zagueiros.

Crédito de imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net
Crédito de imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Lateral-esquerdo: Outra decisão unanime é a escolha de Júnior. O jogador dominou a posição por 4 anos e foi campeão em todos eles. O camisa 6 ganhou o Paulista, a Libertadores, o Mundial e três Brasileiros. Sempre teve atuações consistentes tanto defensivamente como ofensivamente.

Volantes: Mais uma dupla que se completa, Mineiro e Hernanes. O primeiro foi um jogador que “fazia o simples”, marcava com eficiência e sabia como apoiar. Vai ser eternamente lembrado como o autor do gol do título Mundial de 2005. O “Profeta” jogaria junto com Mineiro nesta seleção. O volante ambi-destro marcou época no São Paulo que foi Tricampeão Brasileiro.

Crédito de imagem: Rubens Chiri / Site oficial SPFC
Crédito de imagem: Rubens Chiri / Site oficial SPFC

Meias: Apesar da mágoa que os são-paulinos têm com Danilo, o nome do ex-camisa 10 do Tricolor não pode ficar de fora desta seleção. “Zidanilo” como foi apelidado, teve enorme importância na tríplice coroa conquistada pelo São Paulo em 2005. Ao lado dele escolhi Kaká. O eterno camisa 8 não ganhou títulos importantes pelo clube, mas por toda sua representatividade e pela passagem importante de 2014, ele merece fazer parte desse time.

Atacantes: Dois artilheiros natos, Amoroso e Luís Fabiano formam o ataque dos melhores que vi no São Paulo. O primeiro teve uma curta passagem, porém deixou seu nome na história. Chegou para disputar a semi-final da Libertadores, na qual foi determinante. Amoroso marcou gols na final do torneio sul-americano e também no Mundial de Clubes de 2005. Para finalizar, o Fabuloso lidera o setor ofensivo. O camisa 9 é o terceiro maior artilheiro do clube e está imortalizado por seus 212 gols.

Crédito de imagem: Divulgação/ São Paulo
Crédito de imagem: Divulgação/ São Paulo