De 1 a 11: o melhor Cruzeiro que eu vi jogar

Reprodução/ Facebook Oficial Cruzeiro

Nascida em 1996, desde sempre via os jogos do Cruzeiro com meu pai, apesar de só começar a acompanhar com fervor em meados de 2000. Ia e ainda vou ao estádio, já viajei para outras cidades e vi times maravilhosos, como também times decepcionantes em toda essa trajetória.

A partir da minha vivência como torcedora do Cruzeiro, montarei uma “seleção cruzeirense” de jogadores que vi jogarem.

Dida: Nos anos de 1996/97 eu ainda não acompanhava futebol. Aliás, havia acabado de nascer. Porém um dos principais nomes da conquista da copa do Brasil em cima do Palmeiras foi o do goleiro Dida. Com defesas importantíssimas, sagrou-se campeão do torneio. Eu não o vi jogar no meu time, mas conheço suas habilidades e posso afirmar ser um dos melhores que já vi atuando.

Maicon: O lateral se destacou na tríplice coroa cruzeirense em 2003, um dos anos mais importantes para a história do Cruzeiro. Como recompensa pela ótima atuação, se transferiu para o exterior.

Cris: Presente nos terceiro e quarto títulos cruzeirenses em Copas do Brasil, o zagueiro Cris tornou-se um dos melhores do Brasil no Cruzeiro e, com muita raça, obteve também a identificação da torcida.

Dedé: Apesar das falhas e das constantes lesões, Dedé é um ótimo zagueiro e, sim, um dos melhores que já vi no Cruzeiro. Também pode ser considerado um dos responsáveis pela conquista do Bi campeonato brasileiro.

Sorín: Seria praticamente impossível não mencionar esse ídolo de toda a torcida, que acabou se tornando um grande mineiro, belo-horizontino e cruzeirense. Sorín foi, por muito tempo, sinônimo de raça quando se falava em lateral esquerdo no Cruzeiro. Conquistou títulos, foi embora, voltou e nunca deixou de ser querido por nós.

Fabrício: Exímio guerreiro em campo, Fabrício era o clássico volante que chegava junto nas jogadas e, ainda assim, era habilidoso. Jamais me esquecerei da cena de sua saída do campo após o pênalti (mal) marcado para o Corinthians pelo Meira Ricci no Ronaldo. Lenda!

Lucas Silva: Apesar de jovem, gostava muito do estilo de jogo do Lucas Silva. Com um chute potente, fez alguns gols de fora da área e também foi importante na conquista do bi campeonato brasileiro em 2013 e 2014.

Everton Ribeiro: Maestro do Bi campeonato do Cruzeiro em 2013/2014, o armador não poderia, em hipótese alguma, ficar de fora dessa lista. Vindo do Coritiba como uma aposta, o jovem meia chegou, vestiu a camisa e mostrou para o que veio, com belíssimas jogadas, coroando as duas temporadas com os títulos do Brasileirão.

Alex: Indispensável em qualquer lista de melhores jogadores do Cruzeiro, o gênio Alex nos mostrou que é possível ser três vezes campeão no mesmo ano, pelo mesmo time.

Fred: Agora em uma relação conturbada com a torcida do Cruzeiro, o atacante foi artilheiro do time no tempo em que esteve aqui, entre 2004 e 2005, e é um personagem importante em uma das minhas memórias de criança ao assistir os jogos no estádio.

Guilherme: Com passagens até mesmo pelo maior rival, o atacante fez seu nome primeiramente no Cruzeiro. Antes de ajudar o Cruzeiro a disputar a Libertadores de 2009, conquistou a Copa São Paulo e subiu para o profissional, se destacando por sempre fazer gols nos clássicos contra o Atlético-MG.

Não sei se seria uma boa ideia ter Alex e Éverton Ribeiro jogando no mesmo time, mas pelo bom futebol, não custaria nada tentar!



Estudante de jornalismo no Uni-BH, futura jornalista esportiva e estagiária do jornal Hoje Em Dia. Torcedora do Maior de Minas.