De 1 a 11: o melhor Cruzeiro que vi jogar

Cruzeiro
Foto: Divulgação/ Facebook Oficial do Cruzeiro

Nasci em 1997, mas desde cedo já acompanhava futebol. Lembro muito bem da conquista da Tríplice Coroa do Cruzeiro em 2003, e vou além, lembro da raça de Sorín nas temporadas anteriores. Algo que nunca sumiu da minha mente foi a final da Copa Sul-Minas em que o lateral argentino recebeu um corte no supercílio e mesmo assim continuou com o time em campo ajudando na conquista da competição em cima do Atlético-PR. De lá pra cá, lembro de todas as temporadas da Raposa e de vários ídolos que vestiram a camisa celeste, então colocarei a seleção com os melhores que EU já vi jogar no Cruzeiro.

LEIA MAIS

15 MELHORES FINAIS DA LIGA DOS CAMPEÕES: ATLÉTICO DE MADRID X REAL MADRID – 2013/14

VEJA A CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO 2016

VEJA 7 LIÇÕES QUE O CRUZEIRO TIROU DO JOGO CONTRA O SANTA CRUZ

CONHEÇA HENRIQUE COSTA, EX-JOGADOR DO AMÉRICA QUE DEIXOU O CAMPEÃO MINEIRO PARA CONQUISTAR O MÓDULO 2 PELO DEMOCRATA-GV

Goleiro: Fábio – Que me desculpe os antis, mas Fábio é o maior goleiro que já vi vestindo a camisa do Cruzeiro, sei que o Gomes foi um baita goleiro em 2003, mas por tudo que O Fábio fez por esse time, é demais. Não consigo imaginar o Cruzeiro sem ele no gol. Não consigo imaginar Fábio em outro time sem ser o Cruzeiro.

Laterais: Jonathan e Sorín – De uns anos pra cá o Cruzeiro teve poucos bons laterais direitos, Maicon e Maurinho foram bons jogadores no início do século (principalmente em 2003), mas quem mandou na lateral-direita mesmo foi Jonathan, dominou o lado e foi dono da posição por muitos anos. Já na lateral-esquerda só tem um nome, o melhor que já vi, um dos meus maiores ídolos do futebol, Sorín é para muitos o maior lateral-esquerdo da história do Cruzeiro, sinônimo de garra e da mais tradicional raça argentina.

Zagueiros: Edu Dracena e Cris – Os dois zagueiros tiveram uma baita importância na conquista da Tríplice Coroa em 2003. Edu Dracena na época, com seus 22 anos já se mostrava um xerife dentro de campo, foi um baita zagueiro no time celeste. Cris também foi outro que teve uma ótima participação no time da Tríplice, foi um zagueirão. Gostaria de citar o Luisão, outro que mesmo com pouca idade (22 anos), foi um dos defensores mais importantes do time de 2003.

Volante: Maldonado – Com Maldonado fazendo a proteção da zaga nem preciso colocar outro volante. Ainda há dúvidas se era um 1º volante ou 2º volante, pois exercia as duas funções com maestria. Era bom defensor e sabia sair muito bem pro jogo.

Meias: Alex, Everton Ribeiro, Montillo – O meio-campo é onde fica o principal maestro da equipe, casa do 10, do gênio. Ali vi muitos jogadores honrarem o manto celeste, entretanto citarei aqui os melhores que vi jogar, os caras que faziam a torcida aplaudir de pé seus lances de genialidade. Sobre o Alex … Não falarei do Alex (Talento Azul), a história fala por si só, sinceramente não consigo descrever o que o Alex foi para mim no Cruzeiro; Montillo: Muitos torcedores do Cruzeiro não gostam do Montillo, a saída dele pela porta do fundo fez muito torcedor ficar bravo com o argentino, mas tem explicação, os anos em que ele atuou no Cruzeiro ele jogou demais, quase (por erro de arbitragem) não conquistou o Brasileirão de 2010. Montillo era gênio, seus passes pareciam ser feitos com a mão; Por último cito o Éverton Ribeiro, craque demais, conseguiu conquistar dois Campeonatos Brasileiros seguidos com o Cruzeiro, tal título que não conquistávamos desde a época que Alex era o maestro do time. Quem não viu Alex teve a sorte de ver Everton Ribeiro em campo, não que esteja no nível do talento azul, mas principalmente pelas conquistas alcançadas, ele teve seu nome marcado na história do Cruzeiro, ah, e na história do Mineirão também, depois de marcar um gol antológico contra o Flamengo.

Ataque: Aristizabal, Fred

Aristizabal era craque demais, impossível não menciona-lo. Esse colombiano me rendeu muitos gritos de gol. Se pudesse colocava todo o time de 2003. Fred em 71 jogos com o manto celeste marcou 56 gols. Grande artilheiro. Comemorei muitos gols dele e por isso tenho como um dos meus maiores ídolos no ataque do Cruzeiro.