De 1 a 11: o melhor Corinthians que vi jogar tem Tévez e Ronaldo

Crédito da foto: Divulgação/Corinthians

As minhas primeiras lembranças de futebol são de 1998. Após aquele monte de tios que torcem para Palmeiras e Corinthians fazerem o tradicional lobby de seu clube, optei pelo Timão. Coincidência, ou não, logo fui premiado com a festa do segundo título brasileiro da história. Desde, então, acompanho o Coringão nas noites de quarta e nos domingos à tarde pelo rádio. Sim, prefiro ficar no imaginário do rádio a fraca narração das imagens claras da TV. Meu avô materno que morou comigo na infância e me deixou o gosto. Daí, surgiu a paixão. 

Leia mais:
PARA MATAR AS SAUDADES! VEJA 20 GOLS INCRÍVEIS DE IBRAHIMOVIC NO PARIS SAINT-GERMAIN
SAN SIRO OU GIUSEPPE MEAZZA? DESCUBRA POR QUE MILAN E INTER UTILIZAM O MESMO ESTÁDIO
PARA MATAR AS SAUDADES! VEJA 20 GOLS INCRÍVEIS DE IBRAHIMOVIC NO PARIS SAINT-GERMAIN

Desafiado pelo Torcedores.com, listei os melhores jogadores que vi vestirem a camisão do Timão e que eu entoava seus nomes quando estava na tradicional pelada de rua.

Goleiro: Cássio.

O goleiro conquistou os dois maiores títulos da história do clube. É incoerente não dizer que é o melhor que vi. Faço menção honrosa a Dida, que também brilhou com a camisa do Timão no início da década, mas os títulos pesaram a favor o atual reserva do clube.

Lateral-direito: Alessandro.

Vindo do Santos após fraca temporada, Alessandro cresceu com a camisa do Timão, liderou o time na conquista da segunda divisão até a conquista do mundial de clubes. A regularidade do lateral em campo e os gols decisivos em momentos de crise no clube foram pontos positivos. Além disso, o Corinthians não teve grandes nomes na posição no período que acompanho o clube. Os que mais conseguiram algum destaque foram Rogério e Coelho.

Zagueiros: Chicão e Gamarra.

Apesar de jogar pelo Palmeiras, Gamarra possui a minha admiração. É um dos maiores zagueiros que vi atuar com a camisa do Timão. Técnico, rápido e o ótimo posicionamento o colocam entre os melhores. Chicão também figura nesta lista pelo mesmo motivo — técnica e bom posicionamento — e pelos importantes gols de falta.

Lateral-esquerdo: Fábio Santos.

O lateral chegou ao clube desacreditado, praticamente esquecido no mundo da bola, e decolou com a camisa 6. As boas subidas ao ataque, chutes de longa distância, marcação precisa, gols decisivos e os títulos pelo clube o colocaram como o melhor. Faço menção honrosa a kléber, mas a coerência é pelos títulos.

Meio de Campo: Rincón, Mascherano, Elias e Marcelinho Carioca.

A escolha pelos volantes colombiano e argentino são pela boa marcação, posicionamento dentro de campo e técnica com a bola nos pés. Sim, Masc jogou pouco, mas o que atuou foi, extremamente, eficiente e encantou a Fiel. Elias é o tradicional segundo volante moderno que marca, arma, ataca e faz gols importantes — seus gols várias vezes foram decisivos a favor do Timão. Marcelinho é ídolo máximo do clube, honrou a camisa e seus gols deram muitas alegrias e títulos ao clube.

Atacantes: Tévez e Ronaldo.

Garra, raça, técnica e gols definem Carlitos Tévez com a camisa do Corinthians. O atacante jogou apenas um ano e meio no clube, mas representou a camisa com tanta vontade que me conquistou meu coração. Bati muito pênalti na rua e na escola soltando a pancada de bico como o argentino. E, Ronaldo, chegou ao clube desacreditado, ressurgiu com gols incríveis, conquista de títulos e transformou o Timão em clube de padrão europeu.



Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.