De 1 a 11, o melhor Vasco que vi jogar

Agenda da semana
Foto: Site Oficial do Vasco da Gama

Este é o melhor Vasco da Gama que vi nestes meus tantos anos de vida. Um time que já encarou de igual para igual gigantes como o Real Madrid (na decisão do Mundial de Clubes de 1998) e que apesar de hoje estar na Série B do Brasileirão, segue desfrutando de muito respeito no futebol brasileiro por sua longa e fantástica história.

Vamos numerar de 1 a 11 os melhores que eu vi defendendo o Clube de Regatas Vasco da Gama.

1-Carlos Germano

Goleiro de excelentes recursos técnicos, ele estreou no gol cruzmaltino em 1990 e vestiu a camisa 1 do clube por 632 vezes. Suas maiores conquistas são o Brasileiro de 1997 e a Libertadores de 1998.

2-Jorginho

O lateral-direito e atual treinador do Gigante da Colina, ele começou sua carreira no América, mas começou a se destacar no Flamengo, onde assumiu a camisa 2 no lugar de Leandro e defendeu o clube por seis temporadas sem dar chance aos reservas. Ele ainda jogou por Bayer Leverkusen e Bayern de Munique (ALE), Kashima Antlers (JAP), São Paulo e Fluminense. Pelo clube de São Januário, ele conquistou a Copa Mercosul e a João Havelange de 2000

3-Dedé

Zagueiro de atuações firmes e que impressionou a torcida, a ponto de ser chamado de “Mito”, Dedé veio do Volta Redonda e teve duas ótimas temporadas (2010 e 2011) no cruzmaltino, onde ajudou a conquistar a Copa do Brasil de 2011. Atualmente está no Cruzeiro

4-Mauro Galvão

O técnico e firme zagueiro revelado pelo Internacional, defendeu também Bangu, Botafogo, Lugano (SUI), Grêmio e chegou ao Vasco em 1997 onde ajudou a conquistar o Brasileirão de 1997, a Libertadores de 1998, o Rio-SP de 1999, bem como a Mercosul e a João Havelange de 2000.

6-Mazinho

O paraíbano surgiu para o futebol no Santa Cruz local e chegou ao Vasco em 1985, onde permaneceu até a Copa do Mundo de 1990. Ele também vestiu as camisas de Lecce, Fiorentina (ITA), Palmeiras, Valência, Celta, Elche, Alavés (ESP) e Vitória. Sua maior qualidade era ser ambidestro (chutava com os dois pés e além de jogar nas laterais, ele era um volante que sabia sair para o jogo.

5-Zé do Carmo

O volante apareceu para o futebol no Santa Cruz, mas se destacou por fazer parte da “SeleVasco” de 1989, que conquistou o título brasileiro depois de 15 anos com uma vitória sobre o São Paulo, no Morumbi. Ele atuava pela direita e tinha marcação eficiente.

7-Pedrinho

Meia de bom toque de bola, arrancadas insinuantes e ótimo arremate a gol, Pedrinho teve sua carreira prejudicada por lesões, mas elas não impediram de estar presente no maior título do clube, a Libertadores de 1998.

9-Denner

O paulistano revelado pela Portuguesa e que passou pelo Grêmio, conquistou rapidamente a torcida vascaína, a ponto de ter um grito personalizado: “É cafuné! O Denner é mistura de Garrincha com Pelé!” ele era capaz de dar dribles desconcertantes e arrancadas que deixavam as zagas adversárias malucas por não conseguir pará-lo. Pena que um acidente de trânsito o levou cedo. Porém, ele se tornou inesquecível para quem viu jogar.

8-Juninho Pernambucano

O Reizinho chegou ao Vasco em 1996 e conquistou a torcida com sua entrega e jogadas geniais. Além disso, como esquecer de sua bola parada que pavimentou com um inesquecível gol de falta contra o River Plate, no Monumental de Nuñez o caminho da Libertadores de 1998? Ele ainda esteve presente no vice brasileiro de 2011 e ocupa lugar de destaque na história do clube

10-Edmundo

Cria das categorias de base do clube, o “Animal” ajudou na conquista do Carioca de 1992, antes de sair para o Palmeiras. Ele ainda jogou por Flamengo, Corinthians, Cruzeiro, Santos e Figueirense, mas foi no Vasco onde ele marcou sua história de forma inesquecível, por conquistar o Brasileiro de 1997 jogando muita bola.

11-Romário

O baixinho é outra cria das divisões de base de São Januário e além dos muitos gols, ajudou nas conquistas dos estaduais de 1987, 88, Rio-SP 1999, Mercosul e João Havelange de 2000. Outra marca histórica foi que pelo cruzmaltino ele marcou seu milésimo gol.