Atual capitão do time, Hudson quer São Paulo aguerrido contra o Atlético MG

Rubens Chiri/saopaulofc.net

Um dos melhores jogadores do São Paulo no ano de 2016, o volante Hudson concedeu entrevista coletiva no CT da Barra Funda e quer Tricolor com a mesma postura do jogo contra o Toluca diante do Galo.

LEIA MAIS!

FPF DIVULGA A SELEÇÃO DO PAULISTÃO 2016 COM SURPRESAS; CONFIRA A LISTA

MERCADO DA BOLA 2016: SÃO PAULO TEM TRUNFO PARA FECHAR COM NICO LÓPEZ

PARA TÉCNICO DO TOTTENHAM, SÃO PAULO DE 92 É O MELHOR DA HISTÓRIA

Jogador de linha no elenco há mais tempo no clube, o volante Hudson afirmou estar focado para o jogo da próxima quarta-feira, 11, no Morumbi, ás 21h45, contra o Atlético Mineiro pelas quartas-de-finais da Copa Libertadores 2016 e o camisa 25 ainda quer o Tricolor com a mesma postura de jogos anteriores.

O São Paulo está numa grande fase como mandante, em quatro partidas jogando no Morumbi em 2016, o Tricolor não perdeu nenhum, vencendo todos. Vitórias importantíssimas contra River Plate, por 2 a 1, e goleada sobre o Toluca por 4×0, além de vencer o Trujillanos por 6×0 e ganhar do Oeste de 2×1.

“A postura deles será de combate, vai dificultar muito para a gente, é um time que se conhece bem, que já tem padrão de jogo”, opinou o marcador, que também quer colocar um fim no incômodo tabu do Tricolor diante dos brasileiros no mata-mata da Libertadores.

“É uma motivação a mais acabar com esse tabu. Mas antes dele, o São Paulo já eliminou vários brasileiros. É uma situação aberta. É claro que é uma motivação a mais, para acabar com isso. Estávamos devendo boas atuações e estamos revertendo isso. Espero que possamos repetir contra o Atlético-MG”, acrescentou.

O volante ainda comentou sobre o recorde de público do ano no Brasil, após ter 53.241 pessoas diante do Toluca, o Tricolor foi ultrapassado por Fortaleza e Uniclinic, que decidiram o Campeonato Cearense e também por Botafogo e Vasco na final do Carioca.

“Fiquei sabendo que bateram o recorde do São Paulo, mas a torcida tricolor não vai deixar isso barato. Vamos quebrar de novo. Depois do jogo contra o The Strongest, a gente se fechou e focou em ir longe. Mas é para dar um passo de cada vez.

Jogar no Morumbi representa muito para a gente. Muito mesmo. ~E uma forma de motivação extra, que nos empurra o tempo todo e intimida o adversário. Morumbi é grande, apesar da distância para o campo, sessenta mil pessoas fazem a diferença”, finalizou.

Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net



Nascido em Sorocaba, acompanha futebol desde os 8 anos e é apaixonado pelo europeu. Tem simpatia pelo Argentino e também gosta muito do Brasileiro. Basquete é outra opção boa.