Após excelente Paulistão, Hygor analisa propostas para o segundo semestre

Foto Divulgação

Passagens por clubes tradicionais do Brasil, como Bangu, Botafogo, Joinville, Mogi Mirim e São Bento, além de ter atuado no futebol Português. Esse é Hygor Guimarães, volante de 27 anos que fez parte da histórica campanha do São Bento no Paulistão 2016. O clube ficou em terceiro lugar na classificação geral da primeira fase, além de obter a classificação para a Série D.

Vivendo um momento especial dentro e fora de campo, pois sua esposa está grávida do primeiro filho, o volante estuda novas propostas para o segundo semestre. Confira o bate papo com o jogador que falou sobre a campanha no Paulista, a expectativa para o segundo semestre, a conquista da Série B em 2014 pelo Joinville e também sobre o futebol brasileiro.

1. O São Bento fez uma excelente campanha no Paulista. Como você analisa o trabalho no clube?
Hygor: Foi um trabalho muito bom, pois quando se tem planejamento e profissionais competentes as coisas tendem a dar certo. Acredito em três pontos principais para esse sucesso do São Bento no Paulistão. Primeiro, o Paulo Roberto (treinador) escolheu a dedo os jogadores para o elenco. Segundo, a diretoria abraçou a causa junto e dai todos focaram e acreditaram no trabalho. Cada um fez a sua parte dando o melhor sempre. Terceiro, com o início bom no campeonato a torcida veio junto, aí ficou difícil de nos derrotar, principalmente em casa.

2. Com o fim do contrato com o São Bento, quais as perspectivas para o segundo semestre?
Hygor: O contrato venceu com o término do Paulistão e estou avaliando algumas situações junto com a minha esposa. Ela está grávida e por isso estamos estudando o melhor para esse momento especial em nossas vidas. Algumas conversas já foram feitas com clubes de série B e C. Além disso, tem dois clubes de Portugal que mostraram interesse para que eu volte a jogar na temporada 2016/2017.

3. Você tem boas experiências no Brasileiro Série B, principalmente com o Joinville onde foi campeão em 2014. Poderia relembrar como foi aquele ano na sua carreira?
Hygor: Posso dizer que foi uma conquista inesquecível e um ano sensacional. Começou com uma excelente campanha no Campeonato Catarinense, onde infelizmente acabamos perdendo o título na final para o Figueirense. Mas na sequência veio o acesso e logo depois o título. Aquele grupo era fantástico e muito comprometido. Entramos para a história do clube!

4. Apesar de jovem, você tem passagem por grandes clubes do Brasil e até pela Europa. Como você analisa o atual momento do futebol no Brasil.
Hygor: Eu acredito que estou em uma idade boa, que traz uma certa maturidade e experiência. Ter vivido quase quatro anos em Portugal me fez amadurecer rápido e ter boas visões do futebol dentro e fora de campo. Falando do futebol brasileiro, acredito que estamos numa fase de transição importante. Os jogadores de futebol estão diminuindo e estão crescendo cada vez mais os atletas de futebol. A própria base está sendo bem rigorosa com seus atletas e estão formando melhor o ser humano. E esse resultado vai ser notório daqui há alguns anos. O jogo está cada vez menos o individual e cada vez mais o coletivo está sendo melhor trabalhado. Temos tudo pra voltar a ter o melhor futebol do mundo.