Opinião: a barbárie venceu

Reprodução/Youtube

Mais um episódio de violência extrema no mundo do futebol brasileiro. E dentro de campo. Bárbaros, covardes, chutaram um torcedor, que provavelmente também invadiu o campo, no chão, sem reação de defesa. Foi na final do Campeonato Alagoano entre CSA e CRB.

LEIA MAIS:
VÍDEO: TORCEDORES DO CSA E DO CRB BRIGAM DENTRO DE CAMPO
CONHEÇA TODOS OS CAMPEÕES ESTADUAIS DE 2016

Em 2015, na final do estadual do Ceará entre Fortaleza e Ceará, torcedores dos dois times invadiram o gramado da Arena Castelão e protagonizaram cenas de horror. Saldo: várias cadeiras quebradas e uma final emocionante – Fortaleza foi buscar um empate nos últimos minutos para ser campeão – manchada.

Várias arenas foram construídas para Copa do Mundo 2014, mas o brasileiro não está civilizado o suficiente para elas. E não superamos a violência que continua assombrando o futebol. Todos pensavam que tinha sido resolvido no estádio, ficando a violência no lado de fora e nas adjacências como reflexo da guerra urbana da sociedade – 60 mil/média mortes por ano. Mas o acontecimento no Rei Pelé de domingo, 8 de maio, Dias das Mães, mostra que a violência ainda pode acontecer dentro dos estádios. Pior: sem perspectiva de punições.

No próximo final de semana começa o Campeonato Brasileiro 2016. Depois do acontecido em Maceió (o homem agredido de forma covarde não deveria estar no gramado, mas pouco importa agora), o início do torneio deveria ser cancelado em pelo menos duas semana para as autoridades do futebol e política começarem a rasurar um projeto definitivo para banir esses bandidos que afastam o torcedor de bem e as famílias dos estádios brasileiros. Enquanto nada for feito e só medidas paliativas – algumas bizarras e ridículas como torcida única em clássicos no Estado de São Paulo – mais episódios idênticos aos de Fortaleza, Maceió, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte etc… acontecerão.



Viciado em futebol nacional e internacional; gosta de Fórmula 1. Apaixonado por Copa do Mundo como quem gosta de futebol, não como torcedor, e interesso-me por outros esportes somente na Olimpíada. Textos opinativos e curiosidades do futebol. Tenho um blog sobre política (@brasildecide).