Dono do Osasco Audax se desculpa com atletas após bronca pública

Reprodução/Youtube

Mário Teixeira é o investidor e dono do Osasco Audax e de outros três clubes Grêmio Osasco, Osasco FC e Audax Rio de Janeiro. Ex- membro do Conselho Administrativo do Banco Bradesco, seu Mário tenta passar despercebido na mídia, mas após o episódio com o recém contratado pelo Palmeiras Tchê Tchê, a história mudou.

LEIA MAIS: OSASCO AUDAX REPETIRÁ TELÃO NO ESTÁDIO PARA A FINAL

Mário Teixeira invadiu um treino da equipe para reclamar com Tchê Tchê na frente de todos por ter assinado com o Palmeiras com o Campeonato Paulista em andamento. Gritou para quem quisesse ouvir “Dinheiro não é problema aqui” e a partir do episódio ganhou uma notoriedade que não tinha pretensão de conquistar. E pior, ficou com a imagem negativa perante alguns torcedores e imprensa.

O pedido de desculpas aos atletas foi lido pelos jogadores um dia antes da primeira partida da final do Paulista, em Osasco. Seu Mário escreveu uma carta relembrando momentos dos atletas no clube e deixou o elenco emocionado segundo relatos de quem estava presente na ocasião.

A primeira impressão deixada na imprensa pelo mandatário do Osasco Audax não foi boa, porém ele tem o respeito e a consideração de todos no clube. Fernando Diniz expôs isso ao participar do programa Bem Amigos no Sportv, quando comentou sobre o assédio de clubes grandes aos seus jogadores, pediu para que tudo fosse conversado com Seu Mário antes de qualquer decisão.

“Têm alguns jogadores que estão sendo sondados, até muita gente de times grandes já me ligou para saber de cinco, seis jogadores, e é natural. Agora, a gente tem que ouvir seu Mário primeiro, não custa ouvir o que ele tem para propor em termos de futuro, depois cada um decide.” Disse demonstrando respeito ao chefe.

O clube é mantido por Mário Teixeira e até o momento não teve nenhum retorno financeiro, ele é apenas uma pessoa que faz tudo por amor ao futebol. Talvez por isso, tenha cativado seus funcionários que se emocionaram com o pedido de desculpas e que farão de tudo para conquistar o lugar mais alto que um clube de apenas dois anos de idade poderia alcançar.