3 Dias para a Final da UEFA Champions League: A Rivalidade

Site "Todos com Atlético"

Estamos chegando perto do grande dia do futebol mundial em 2016, a grande decisão da UEFA Champions League entre com o clássico de Madrid. Real e Atlético farão o duelo decisivo no San Siro (Milão) e o “mundo irá parar” para acompanhar a decisão.

Um evento especial merece uma atenção especial, e por isso, o Torcedores.com fará uma cobertura intensa nesta semana até o pós-dia da grande decisão do futebol mundial. E uma parte desta cobertura está neste especial, que está desde a última segunda-feira (22), e seguirá nos próximos 4 dias, trazendo detalhes e curiosidades que cercam este gigantesco evento dentro e fora das quatro linhas e que se expande muito além da Europa. Neste segundo texto, falemos da rivalidade que marcará a decisão do próximo sábado (28).

A rivalidade da cidade de Madrid tem o nome de “Derbi Madrilenho”, sendo considerada um dos maiores clássicos do futebol europeu, principalmente nos anos recentes, onde o poderio do Atlético aumentou bastante e passou a confrontar com o Real em termos de igualdade. São 88 anos de muita história que começou a ser escrita na Copa do Rei de 1928, competição que sediou o primeiro confronto da história entre ambas as equipes, que terminou em goleada do Real Madrid por 3-0. Naquele ano, a Copa do Rei foi disputada por apenas 26 times, e teve uma alta média de 4,63 gols marcados por partida em 139 jogos disputados. O campeão é o bem conhecido e vencedor Barcelona, naquela época já arrematando títulos no futebol espanhol.

Real e Atlético são clubes com identidades muito diferentes, ideais e história, mas dividem uma grande rivalidade local. Historicamente, o Real Madrid é visto como um clube que adotou o estabilishment (elite), enquanto o Atlético tem suas origens no “sentimento de rebeldia” (Será que vemos esses traços históricos refletirem nos times de hoje?). Durante o período de Franco, o Atlético preferiu o time do regime, sendo associado a artilharia militar, até que as preferências do regime mudaram-se para o Real Madrid nos anos 50. Franco fez interferências políticas que interviram nos títulos do Real na Copa Europeia (hoje a UEFA Champions League) em uma época em que a Espanha era isolada internacionalmente. Os torcedores do Atlético bradavam de forma constante que “o Real é a equipe do governo, uma vergonha desse país).

Os traços históricos também passam pela localidade dos estádios de ambos os clubes. O Santiago Bernabéu (estádio do Real Madrid) está localizado na classe alta de Paseo de la Castellana, perto de altos prédios, bancos e uma grande concentração comercial. O estádio do Atlético de Madrid (Vicente Calderón), entretanto, aparece perto de uma cervejaria no Rio Manzanares. Isso ocorre pelo fato do Real ter grande suporta na cidade de Madrid por conta de sua história e seus altos recursos, enquanto que o Atlético teve uma relativa classe trabalhadora no sul da cidade, concentrando seus torcedores.

Após o contexto histórico explorado (para explicar as origens do clássico madrilenho), voltemos ao campo de jogo para mostrar que a rivalidade também é grande no futebol e não apenas em questões extra-campo. Até hoje foram disputadas 212 partidas. 107 delas com vitória do Real, enquanto o Atlético detém apenas 54 êxitos no clássico. O Real marcou 355 gols no dérbi até então, e o Atlético, apesar de ter um número bem menor de vitórias que seu rival, marcou 271 tentos.

Os dois times são os donos das maiores goleadas do dérbi. O Atlético venceu o Real por 5-0 no Campeonato Espanhol de 1947/1948, enquanto o Real devolveu o placar em duas oportunidades; nas temporadas 1958/1959 e 1983/1984. O último confronto entre as equipes foi no último dia 27 de fevereiro, pelo Campeonato Espanhol 2015/2016, quando a disputa pelo título ainda estava aberta para ambos os clubes (além do Barcelona). Na ocasião, o Atlético derrotou o Real no Santiago Bernabéu pelo placar de 0-1.

Ambas as equipes já decidiram a Copa do Rei em 5 ocasiões. Desta vez, são 4 vitórias do Atlético para cima do Real Madrid. Em outras copas, foram apenas duas outras decisões. Na extinta Copa da Liga Espanhola de 1985, Real Madrid venceu no agregado, e na Supercopa da Espanha em 2014, o título foi o Atlético, comemorado em casa.

Há apenas 24 jogadores em toda a história quase centenária do clássico que atuou pelos dois clubes. Apenas um brasileiro faz parte desta lista atualmente, o Rodrigo Fabri, atacante meio-campista que hoje atua pelo Santo André. Entre os sul-americanos, os argentinos Santiago Solari e Juan Esnáider também compõem a lista histórica. Dentre os 24 jogadores já citados, um nome curioso. Juanfran, que hoje defende o Atlético, mas que defendeu o Real Madrid entre 2004 e 2006. Os artilheiros do clássico são os lendários Di Stéfano e Santiago Bernabéu. com 17 gols cada, ambos pelo Real Madrid. Pelo Atlético, Paco Campos com 12 gols é o maior goleador do dérbi. Para finalizar, o jogador com maior número de jogos em toda a história do dérbi foi Manuel Shanchís, com 42 jogos pelo Real Madrid.


Especial “Final da UEFA Champions League”

 5. O Evento

 4. Os Protagonistas

 3. A Rivalidade

 2. Os Times

 1. O Jogo



Apaixonado por esportes e pelo jornalismo. Grande seguidor do futebol, do automobilismo, dos esportes americanos e fã incondicional da NFL.