15 melhores finais da Liga dos Campeões: Milan 4 x 0 Barcelona

Fabio Capello segura o troféu da Liga dos Campeões
Crédito da foto: Reprodução/Instagram oficial do Milan

A final da Liga dos Campeões de 1994 opôs Milan e Barcelona, campeões de seus respectivos campeonatos. Se antes do jogo se esperava equilíbrio, o time comandado por Fabio Capello tratou de contrariar as expectativas e demoliu a equipe catalã.

LEIA MAIS:
11 JOGADORES “ALTERNATIVOS” QUE JÁ CONQUISTARAM A CHAMPIONS LEAGUE

O Milan vinha de uma campanha invicta na liga milionária e era o atual vice-campeão, tendo perdido a decisão anterior contra o Olympique de Marselha. Ao contrário do formato atual, as semifinais eram decididas em partida única. O emblema rossonero eliminou o Monaco por 3 a 0, enquanto que o Barcelona passou pelo Porto pelo mesmo placar.

No entanto, Fabio Capello teve dores de cabeça para a final. Franco Baresi e Alessandro Costacurta, dois titulares da zaga, estavam suspensos para a final. Por si só, desfalques na defesa são inconvenientes consideráveis para qualquer equipe. No caso do Milan, a situação era um pouco mais complicada, já que do outro lado estava o “dream team” do Barcelona, cujo ataque era formado pelo búlgaro Hristo Stoichkov e por Romário. A dupla contribuiu para que o time comandado por Johan Cruyff marcasse 91 gols no Campeonato Espanhol. Como se isso não bastasse, os espanhóis ainda contavam com Ronald Koeman, zagueiro holandês especialista em bolas paradas que era o artilheiro dessa edição da Liga dos Campeões com oito gols.

Apesar desses fatores, o Milan não tomou conhecimento de um Barcelona apático. O atacante Daniele Massaro deixou os italianos em vantagem aos 22 minutos após jogada de Dejan Savicevic e ampliou o placar já nos acréscimos do primeiro tempo concluindo a jogada pela esquerda de Roberto Donadoni.

Depois do intervalo, Savicevic fez um dos gols mais bonitos do torneio, roubando a bola a Miguel Nadal e encobrindo de longe o goleiro Andoni Zubizarreta. 3 a 0 aos dois minutos da segunda etapa e o resultado ficaria ainda mais elástico onze minutos depois. Savicevic acertou a trave esquerda de Zubizarreta e a zaga chutou a bola para longe. O francês Marcel Desailly se antecipou, tabelou com Demetrio Albertini e apareceu frente a frente com o arqueiro para balançar as redes espanholas pela quarta vez.

Com o resultado, o Milan conquistou o seu quinto troféu da Liga dos Campeões, ratificando o domínio rossonero no torneio continental em comparação à Juventus e à Internazionale.

Crédito da foto: Reprodução/Instagram oficial do Milan