Prass encerra “rivalidade” com Ricardo Oliveira antes do clássico

César Greco / Agência Palmeiras

Em 2015, Palmeiras e Santos se enfrentaram 7 vezes, decidiram dois títulos, e dois atletas em especial, foram o retrato dessa rivalidade: Fernando Prass e Ricardo Oliveira. Provocações, ironias, gols e defesas marcaram esse duelo.

No entanto, para a primeira decisão entre os clubes em 2016, Prass fez questão de esclarecer que não existe nada de rivalidade entre os atletas.

“Não tem essa, nunca teve. São coisas que acontecem em jogos e em jogos tensos, de decisão, acontecem mais ainda”, comentou em conversa com o Fox Sports.

E sobrou até para a imprensa. o goleiro do Verdão relatou e citou exemplos sobre o espaço que a mídia abre para duelos a parte entre grandes equipes, uma vez que Santos e Palmeiras se enfrentaram em 7 oportunidades no período de 1 ano, decidindo dois títulos em jogos marcados pelo equilíbrio das partidas, tanto é que as conquistas foram definidas nas penalidades máximas, sendo o Paulistão para o Peixe, e a Copa do Brasil para o Palestra.

“Mas muito mais por causa de vocês da imprensa que ficam questionando. Tem um colega de vocês que me peguntou quantas vezes vou responder sobre Ricardo Oliveira até o jogo. Respondi que depende de vocês. Sei que as vezes é interessante e traz visibilidade para o clássico, mas o foco não é esse”, finalizou.

Santos e Palmeiras jogam neste domingo, às 16h, na Vila Belmiro. A outra semifinal do Campeonato Paulista será entre Corinthians e Osasco Audax, que jogam na Arena Corinthians.