Para técnico do São Paulo, confusão após jogo da Libertadores “foi uma vergonha”

Edgardo Bauza, técnico do São Paulo
Crédito da imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Desde que chegou ao Brasil, o técnico argentino Edgardo Bauza sabia que a prioridade do São Paulo era a conquista da Libertadores. Nesta quinta (21), o time avançou para as oitavas após empate contra o The Strongest na Bolívia que terminou com duas expulsões.

LEIA MAIS:
Maicon sobre a experiência no gol: se precisar a gente joga em tudo
Veja a classificação final do grupo do São Paulo na Libertadores
Após falha em gol, Íbis quer ‘ídolo’ Denis, do São Paulo

“O que aconteceu foi uma vergonha, lamentável. Não quero citar nomes agora, mas sei o que houve. Estamos muito chateados. Vamos atrás da súmula e dos vídeos para esclarecer as coisas”, declarou Edgardo Bauza, técnico do São Paulo, durante entrevista à “Fox Sports”.

O goleiro Dênis e o atacante Calleri levaram o cartão vermelho. O segundo, no entanto, mostrado após o apito final durante uma confusão generalizada que envolveu jogadores e integrantes da comissão técnica das duas equipes.

De acordo com o meio-campista Michel Bastos, um integrante da comissão técnica do time boliviano teria iniciado a confusão ao agredir um funcionário que estava no banco do São Paulo.

A partir daí, Calleri resolveu comemorar a classificação com os companheiros de equipe, a imagem não deixou claro se ele chegou a dizer algo para os jogadores do Strongest que estavam próximos. Houve confusão e o árbitro expulsou o argentino.

(Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)