Opinião: O velho Grêmio de Roger Machado voltou!

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

O Grêmio justificou a alcunha de Imortal e passou ileso ao chamado grupo da Morte da Copa Libertadores, que conta os campeões San Lorenzo e LDU, ambos eliminados, e mais o Toluca, que surpreendeu com uma ótima campanha.

LEIA MAIS:
LDU x Grêmio: assista aos gols da classificação do Tricolor 
Opinião: Grêmio supera medo e avança na Libertadores 

A classificação gremista às oitavas de final veio com uma rodada de antecedência. A equipe suportou bem os efeitos da altitude de 2.800 metros de Quito e bateu a LDU por 3 a 2. A diretoria e comissão técnica foram extremamente felizes ao levarem o grupo com quase uma semana de antecedência à capital equatoriana para se adaptar às condições adversas de temperatura e pressão atmosférica.

Faltava ao Grêmio ter uma atuação convincente em um jogo importante. E ela veio justamente contra a LDU. Sair com os três pontos na casa do rival é uma das tarefas mais complicadas, embora o time equatoriano esteja atravessando péssima fase.

O Tricolor fez um primeiro tempo muito bom. Enfim, o time conseguiu trocar passes com maior naturalidade. A mobilidade do setor ofensivo me chamou muita atenção, lembrando o segundo semestre do ano passado. Dedo do competente Roger Machado, que depois de Tite é o melhor treinador brasileiro em atividade. Nas duas primeiras finalizações da partida, foram dois gols. Luan deixou Douglas, que fintou a marcação, e empurrou para o barbante. Pouco tempo depois, Bobô recebeu de Giuliano e ampliou. Até o intervalo, a LDU ameaçou pouco o goleiro Marcelo Grohe. Méritos para o sistema defensivo gremista.

Com menos de um minuto de bola rolando, a LDU assustou ao diminuir com José Quinteros. O Grêmio não se abateu e logo de tratou de ampliar com uma bomba de Walace. A equipe é outra com o volante em campo. Ganha em marcação e em qualidade de saída de bola. O camisa 5 evoluiu muito nas finalizações. Está arriscando mais. Para se ter uma ideia, em 2016, ele já marcou três contra nenhum na temporada passada.

Após ter feito o terceiro gol, o Grêmio cometeu o pecado em relaxar e permitiu que o anfitrião diminuísse o marcador com Cevallos, que arriscou de fora da área e contou com desvio em Giuliano para superar Grohe. Nos minutos finais, a LDU tentou o empate, porém, o Tricolor se defendeu muito bem, principalmente na bola aérea, que vinha sendo o seu principal defeito em jogos anteriores. Geromel e Fred se destacaram na cobertura. Marcelo Hermes substituiu muito bem o suspenso Marcelo Oliveira. Wallace Oliveira, substituto de Ramiro na lateral-direita, cometeu alguns vacilos na marcação nos primeiros minutos de bola rolando, mas cresceu no decorrer da partida.

O Grêmio dará muito trabalho no mata-mata. O torcedor tricolor pode sonhar alto com o tricampeonato da Libertadores.



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)