Opinião: Neymar está mais para Robinho ou Ronaldinho?

Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images

Não há dúvidas que todo torcedor brasileiro já se imaginou sendo torcedor, como time principal e único, de um Real Madrid, de um Barcelona ou de algum gigante europeu que está sempre se encontrando com a vitória, quase toda semana com uma goleada. Por mais que tenhamos preferência por um europeu, geralmente temos um time de coração no Brasil.

LEIA MAIS:
CINCO MOTIVOS QUE EXPLICAM ELIMINAÇÃO NA CHAMPIONS E ‘SEMANA MALDITA’ DO BARCELONA

No Brasil temos paciência se o time perde para um São Bento de Sorocaba, um Volta Redonda, Asa de Arapiraca, enfim, sempre estamos apoiando nosso time a despeito dos vexames. Entretanto, na europa quem torce para os grandes não admitem, por exemplo, uma eliminação na Champions League ou derrota para um pequeno.

Ou seja, lá há muito mais vitória, porém muito menos paciência para com as derrotas. Onde quero chegar. Há duas semana o Barcelona era um time incontestável: Messi era um gênio, Iniesta um mágico, Suarez um matador e Neymar um jogador agudo e imbatível no um contra um. Eram tudo isso, hoje não mais!

A derrota no clássico para o Real Madrid em casa, parece ter mexido com a equipe de Luís Henrique. Mesmo com a vitória em casa no primeiro jogo diante do Atlético de Madrid, o time não convenceu, perdeu para o Real Sociedade pelo nacional, viu ambas as equipes madrilenas encostarem na competição. Há que se lembrar, ainda, que não fosse a duvidosa expulsão de Fernando Torres na primeira partida, talvez sua sorte seria ainda pior para o jogo de volta.

Eliminado, agora a imprensa espanhola faz como sempre fez: reduz os jogadores a grandes lixos ou promessas que não vingarão. Uma imprensa sensacionalista, que há duas semanas exaltava o trio MSN, hoje põe em xeque sua capacidade. Em que pese a apatia do Barça nesses últimos jogos, não se pode tirar os méritos de cada jogador, o que eles fizeram no ano e principalmente o ótimo time de Diego Simeone.

Agora não há méritos ao trio? O Marca, jornal catalão, classificou Neymar como mais próximo de Robinho do que Ronaldinho. Claro, foi passional e quis cutucar o brasileiro. Não faz com Messi em respeito às suas cinco bolas de ouro. Neymar esteve sumido assim como Iniesta errou muitos passes, Busquets perdeu inúmeras bolas no meio, Dani Alves não acertava uma, Suarez teve poucas oportunidades e, o mais importante para mim, evidenciou que embora um ótimo time titular, Luís Henrique não tem boas peças de reposição, com exceção de Arda Turam, que quando entra sempre mostra que o treinador trocou seis por meia dúzia em relação a Rakitic.

O Barça não tem banco para poder ousar em um esquema tático diferente, em uma necessidade premente como foi o jogo de hoje. Talvez um centroavante cabeceador resolveria, já que o jogo pelo meio não encaixava. Um clube do tamanho do Barcelona não pode depender sempre de três jogadores, sem nenhum reserva a altura para algum deles. Neymar está mais para Ronaldinho, do que para Robinho, ganhou muito mais e já mostrou que é mais decisivo. Uma hora o trio MSN iria aparecer offline, uma pena que Luís Henrique não tinha como mudar o status. E você, o que acha? Ronaldinho ou Robinho?