Opinião: Existem razões para ter otimismo com a eliminação do Palmeiras na Libertadores

Torcedor palmeirense, passadas algumas horas da eliminação do time da Copa Libertadores, você deve estar se perguntando o que faltou para o Verdão passar de fase. Um pensamento com alguma calma sobre a campanha vai trazer indícios do que deu errado e levou a eliminação.

1-Emapte em Maldonado

Na estreia, aquele 2 a 2 deixou um gosto amargo, pois o River do Uruguai era apontado como o mais fraco dos integrantes do grupo 2. Para ajudar, o alviverde esteve duas vezes na frente do placar e cedeu a igualdade.

2-A mostra de que não merecia avançar com Marcelo Oliveira

O segundo jogo foi contra o Rosario Central no Allianz Parque e sejamos sinceros. Embora o placar mostre para todo o sempre que o jogo acabou 2 a 0, aquela foi uma das mais injustas vitórias do Palmeiras na história. O time conseguiu fazer 1 a 0 e foi prensado contra seu campo de defesa. Marco Ruben, Lo Celso e seus companheiros de equipe rosarina tiveram domínio total da partida e o resultado mais justo seria a derrota em casa. No entanto, Cristaldo e Allione derrotaram o Rosario. Naquele momento, se Marcelo Oliveira tivesse sido dispensado, talvez tivéssemos uma reação rumo a classificação. Só que ela não aconteceu naquele momento

3-Uma derrota em casa que foi o fim da linha

O jogo envolvia duas das três forças do grupo 2 da Libertadores. Lopéz abriu o placar quando o Nacional era melhor e antes do fim do primeiro tempo. Bracia ampliou e, Gabriel Jesus descontou aos 48. No segundo tempo, embora fosse mais presente no campo de ataque, o nervosismo derrotou o Verdão. Com isso, além de deixar três pontos irem embora, não restou alternativa senão encaminhar Marcelo Oliveira para o Departamento Pessoal acertar suas contas. Certamente esse foi o jogo determinante para o fim da linha palmeirense na competição.

4-Na estreia de Cuca, uma derrota normal, só que…

Rei morto, rei posto. Saiu Marcelo Oliveira e chegou Cuca ao Palmeiras e o time ainda estava começando a conhecer os métodos de trabalho do novo comandante. Perder de 1 a 0 em Montevideo é um resultado aceitável. Contudo, o que o time passaria a necessitar era um milagre e não havia certeza de que ele pudesse vir.

5-Gabriel Fernando perdeu a cabeça e ainda assim veio um ponto

Se Gabriel Fernando Jesus já mostrava ser um jogador que não tem medo de cara feia e jogo grande, ali ele mostrou que apesar de ainda ser um moleque na idade, é homem feito. Mostrou raça, vontade, fez dois gols e foi expulso de forma correta por dar uma solada em um adversário. O jogo terminou 3 a 3, sendo que o Rosario chegou a estar liderando o placar. Além disso, o Palmeiras esteve perto de fazer 4 a 3, que poderia ter deixado a situação de ontem mais fácil.

6-Minha parte eu fiz, mas não foi suficiente…

Nesta quinta, o Palmeiras jogou bem e fez 4 a 0 no River do Uruguai. A partida foi boa e mostra que o time já tem uma cara de time, padrão, sabe tocar a bola e variar jogadas. Contudo, embora tenha feito um placar marcante, viu o Rosario ganhar em Montevideo por 2 a 0 do Nacional e ser eliminado na primeira fase.

Ou seja, numa analise fria dos números, o Palmeiras fez quatro pontos contra Rosario Central e River Plate-URU. No entanto, não ter somado ao menos um contra o Nacional foi determinante na matemática. Da mesma forma que a demora para a saída de Marcelo Oliveira pesou para o fim da linha palmeirense na competição. Contudo, até vejo algo de bom na eliminação.

O Palmeiras pode se preparar melhor não apenas para o Brasileiro, já que Cuca terá o que gosta, tempo para trabalhar e aprimorar o elenco, mas principalmente, o Palmeiras pode usar a Libertadores 2016 como lição e preparar uma nova ida a competição sul-americana e entrar melhor preparado nela em 2017. Além disso, no elenco há jogadores como Fernando Prass, Gabriel Jesus e Dudu que mostram não ter medo de cara feia e que amam jogos decisivos. Com eles, dá para ansiar por dias melhores para o Palmeiras.

Foto: César Greco/Ag. Palmeiras