Opinião: Em jogo típico de Libertadores, São Paulo garante vaga à próxima fase

Crédito da foto: Facebook Oficial São Paulo FC
Crédito da foto: Facebook Oficial São Paulo FC
Crédito da foto: Facebook Oficial São Paulo FC

Caro torcedor Tricolor, ufa.. Numa partida que pode ser considerada histórica na era pós-Ceni, o São Paulo foi à La Paz e saiu classificado para a fase de oitavas de final da Copa Libertadores, num verdadeiro teste para cardíaco.

O mais querido fez uma partida muito inteligente frente o The Strongest, desde o planejamento de chegar a cidade faltando poucos minutos antes do horário da peleja, até o apito final do juiz. Não fosse a besteira de Denis, o São Paulo teria saído vitorioso da Bolívia.

Contendo as chegadas dos aurinegros e tendo Kelvin como escape, o Tricolor estava fazendo uma partida muito tranquila, não sofrendo muito com os tigres, mas, ainda assim cometendo aquelas faltas tolas, que sempre, em qualquer lugar do “planeta bola” levam perigo, e numa delas, Cristaldo abriu o marcador.

Mesmo com placar reverso, o São Paulo não sentiu o gol, e continuou fazendo suas jogadas pela direita com Kelvin e Bruno (como correram), e ainda no final do primeiro tempo, Calleri empatou e Kelvin e Wesley tiveram oportunidades de virar o jogo, mas acabaram sendo desperdiçadas.

O parâmetro não mudou na segunda etapa, porém partida ganhou em dramaticidade, com chances desperdiçadas lá e cá. Foi então que os destaques positivos na equipe foram aparecendo e cansando: Maicon, Rodrigo Caio, Mena, Wesley, Bruno, Hudson e Thiago Mendes deram corpo para que o São Paulo conseguisse sua classificação.

A atitude de Bauza de iniciar com Ganso no banco foi muito contestada pela torcida no pré-jogo, mas foi corretíssima, pois o camisa 10 deu cadência ao time que sofria início de pressão e ainda foi autor das melhores escapadas do Tricolor na segunda etapa. Bauza foi inteligente e vai contrariando àqueles que pediram sua saída.

Três jogadores que merecem ser muito exaltados por ter dar nova cara a equipe são Calerri, Hudson e Maicon; os três estão comendo a bola, e dando o máximo que podem na Libertadores, e hoje não foi diferente. Podem reparar que desde que esses três passaram a ser destaques, a equipe deu uma guinada na competição, saiu de virtual desclassificado para aquele que “não pode deixar chegar”.

A cada dia fica mais difícil de defender o Denis, hoje falhou uma vez mais (e por um triz, não colocou tudo a perder). Não duvido de sua capacidade debaixo dos três paus, mas está numa fase complicada para uma competição tão importante, onde o menor erro pode comprometer toda uma evolução. Expulsão infantil (por mais que eu considere que o juizão exagerou).

Preocupação com as situações do goleiro e do camisa 12, que podem pegar aí uma grande punição da caótica CONMEBOL, sendo de um, há três jogos de suspensão. Hora do Tricolor trabalhar nos bastidores para não ter tantos desfalques para a fase mata-mata de “La Copa”.

Com os resultados do Grupo A (onde o poderoso Trujillanos dificultou a vida River, pasmem!), o São Paulo se classificou com a décima segunda melhor campanha, ou quarto melhor segundo colocado, e terá pela frente nas oitavas de finais o Toluca (MEX), tendo o primeiro jogo no Morumbi e a decisão no Nemésio Diez.

Enfim vimos a equipe ter uma verdadeira decisão de Libertadores (com expulsão, juiz caseiro e cenas lamentáveis) jogando como se deve jogar, e mais, mostrando que pode crescer muito com as fases que virão, mas ainda há consertos a se fazer, mas o espírito está vivo, a chama do tetra está acesa.



Cursando Jornalismo e apaixonado pelo esporte bretão, 21. 'Cada um tem um time, e eu não escondo o meu!" - André Henning