Opinião: Denis é goleiro para o São Paulo?

São Paulo
Crédito da foto: Reprodução Facebook Oficial do São Paulo

Após a despedida de Rogério Ceni, os são paulinos passaram a se perguntar: Denis seria capaz de aguentar a responsabilidade de substituir um dos maiores ídolos da história do São Paulo? Após 23 jogos, a maioria acredita que não. Pensando nisso, resolvi fazer um levantamento sobre como foi os primeiros 23 jogos dos últimos seis goleiros que defenderam o São Paulo (incluindo Denis), e comparei os números.

LEIA MAIS:
THE STRONGEST X SÃO PAULO: SAIBA COMO ASSISTIR AO JOGO AO VIVO NA TV
SÃO PAULO ENCARA A ALTITUDE E O STRONGEST PELA CLASSIFICAÇÃO
O DIA EM QUE TELÊ SANTANA ENSINOU À CRUYFF A ARTE DE JOGAR BOLA

Denis passou a ser titular do São Paulo este ano, e em 23 jogos até o momento, foram 9 vitórias, 7 empates, 7 derrotas e 23 gols sofridos. O aproveitamento de pontos do Tricolor neste período foi de 49,27%, e a média de gols sofridos é de um gol por partida. Se comparar com os últimos goleiros que passaram por situação semelhante, sua média de aproveitamento de pontos e de gols sofridos só são superiores as do goleiro Abelha em 1985 (46,37% dos pontos e 26 gols sofridos) e do Mito Rogério Ceni, em 1997, seu ano de estréia como titular do Tricolor (46,37 % dos pontos e 28 gols sofridos).

Porém, apesar de ser superior nos números que apresentei acima, em outros a situação é diferente: das 23 partidas de Denis este ano, 11 foram fora de casa, e o São Paulo perdeu quatro delas e empatou todas as demais (pelo placar de 1 a 1), enquanto nos primeiros jogos de Rogério Ceni, foram dez jogos como visitante, dos quais o São Paulo venceu 4, empatou 3 e perdeu as outras 3. Denis sofreu gol em todos as partidas que o São Paulo jogou como visitante durante esse período, e Rogério Ceni foi quase idêntico a ele neste quesito: não tomou gol em apenas uma partida fora de casa. Mas, como quase tudo na carreira do ídolo Tricolor, não foi uma partida qualquer: foi na vitória por 2 a 0 contra o União São João de Araras, partida que ficou marcada pelo primeiro gol da carreira do goleiro-artilheiro.

É claro que os elencos eram distintos, principalmente se compararmos com os elencos de 1984 e 1985 dos goleiros Barbirotto, Abelha e Gilmar (que tem os melhores números do levantamento), ou o elenco de 1990 de Zetti. Até mesmo o elenco de 1997 era melhor que o atual. Por isso, fiz um levantamento dos últimos 23 jogos do Mito Rogério Ceni com a camisa Tricolor, já que boa parte daquele elenco permanece no clube: foram 11 vitórias, 5 empates, 7 derrotas e 29 gols sofridos, sendo que em nove partidas ele não sofreu gol. Desses 23 jogos, onze foram disputados fora de casa, e o Tricolor venceu quatro, empatou um e perdeu seis.

Denis terá a chance de contrariar os números e os torcedores descontentes contra o Strongest, em La Paz, hoje a noite (21/04). O São Paulo entrará em campo precisando apenas de um empate, ou seja: basta Denis não sofrer gol, e a classificação estará garantida. E o cenário é o ideal para pôr um fim nessa desconfiança do torcedor são paulino, pois foi após uma partida contra o Strongest em La Paz no ano de 2013, que o goleiro Denis ficou marcado por uma polêmica: a esposa do atual goleiro titular do Tricolor criticou Rogério Ceni pelas redes sociais, citando o fato de que ele queria jogar sempre e não dava chances para os goleiros reservas. Portanto, mais um motivo para o atual goleiro do São Paulo tentar parar o ataque boliviano, e dessa forma ter um pouco de paz. Caso contrário, o que chegará ao fim será a participação Tricolor na Libertadores, e a paciência da torcida com o goleiro.

OBS: Segue abaixo o levantamento que fiz, levando em conta apenas os primeiros 23 jogos de cada um dos goleiros, quando eles passaram a ser titulares do São Paulo, e não desde que chegaram ao clube. Utilizei  apenas jogos oficiais: Campeonato Paulista, Campeonato Brasileiro, Libertadores, Torneio Rio-São Paulo e Copa do Brasil, baseado em dados que obtive no site Oficial do São Paulo, no Futpédia da Globo.Com e no Pelejas.Com, que é um site dedicado a memória do futebol:

BARBIROTTO – Nos primeiros 23 jogos foram: 12 vitórias, 7 empates, 4 derrotas e 16 gols sofridos. Não sofreu gol em onze partidas. Entre esses jogos, 10 foram como visitante, dos quais o São Paulo venceu 4, empatou 3 e perdeu 3. Não tomou gol em quatro dessas partidas fora de casa.

ABELHA – Nos primeiros 23 jogos foram: 8 vitórias, 8 empates, 7 derrotas e 26 gols sofridos.Não sofreu gol em nove partidas. Entre esses jogos, 12 foram como visitante, dos quais o São Paulo venceu apenas 1, empatou 4 e perdeu 7. Não tomou gol em apenas duas dessas partidas fora de casa.

GILMAR – Nos primeiros 23 jogos foram: 14 vitórias, 7 empates, 2 derrotas e 12 gols sofridos. Não sofreu gol em treze partidas. Entre esses jogos, 9 foram como visitante, dos quais o São Paulo venceu 2, empatou 6 e perdeu apenas 1. Não tomou gol em quatro dessas partidas fora de casa.

ZETTI – Nos primeiros 23 jogos foram: 11 vitórias, 7 empates, 5 derrotas e sofreu 14 gols. Não sofreu gol em onze partidas. Entre esses jogos, 10 foram como visitante, dos quais o São Paulo venceu 5, empatou 3 e perdeu 2. Não tomou gol em três dessas partidas fora de casa.

ROGÉRIO CENI – Nos primeiros 23 jogos foram: 7 vitórias, 11 empates, 5 derrotas e 28 gols sofridos. Não sofreu gol em cinco partidas. Entre esses jogos, 10 foram como visitante, dos quais o São Paulo venceu 4, empatou 3 e perdeu 3. Não tomou gol em apenas uma dessas partidas fora de casa.

DENIS – Nos primeiros 23 jogos foram: 9 vitórias, 7 empates, 7 derrotas e 23 gols sofridos. Não sofreu gol em sete partidas. Entre esses jogos, 11 foram como visitante, dos quais empatou 7 (todos por 1 a 1) e perdeu 4. Tomou gol em todas as partidas fora de casa.

MÉDIA DE APROVEITAMENTO DOS PONTOS DISPUTADOS: 1º Gilmar 71,01%; 2º Barbirotto 62,31%; 3º Zetti 57,97%; 4º Denis 49,27%; 5º Abelha e Rogério Ceni 46,37%.