Opinião: Atlético –MG goleia Melgar e classifica em primeiro do grupo 5

Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

O Atlético se classificou em primeiro do Grupo 5, após enfrentar o Melgar, na última quinta-feira(14), em Belo Horizonte, no estádio Mineirão. O time Alvinegro não deu a menor chance para a equipe peruana.

Leia mais: Saiba quais são os possíveis adversários do Atlético-MG nas oitavas da Libertadores

O Galo foi avassalador no primeiro tempo. Logo no primeiro ataque, Douglas Santos bateu uma falta e o zagueiro Tiago marcou para o Atlético. Aos 7’ Robinho, em impedimento,  recebeu o cruzamento do Marcos Rocha e de cabeça fez 2×0. Júnior Urso entrou na área pelo lado esquerdo e em uma falha do zagueiro Bolaños, entrou de carrinho e acertou a perna do volante atleticano. Lucas Pratto bateu forte no canto esquerdo e fez 3×0 para o Galo.

Parecia que a noite seria de uma goleada histórica, mas após os 3×0 o Atlético caiu um pouco de produção. Começou a tocar demais a bola e chegando com menos perigo ao gol do Melgar. Já o Melgar não ofereceu perigo algum para o goleiro Victor na primeira etapa.

A torcida ficou esperando que o Atlético fosse para cima do Melgar como fez no primeiro tempo. E não foi isso que aconteceu. O Galo voltou mais morno e deixou o Melgar jogar mais a vontade e atacar. Aos 15’ Cuesta recebeu o lançamento e driblou o goleiro Victor, mas o zagueiro Tiago chegou na “hora H” e tirou a bola que tinha “endereço” certo. Mesmo com as mudanças no time peruano, o Atlético dominou o jogo.

Aos 18’ Aguirre tirou Cazares e entrou Carlos. Que acabou gerando vários “elogios” ao técnico.  E o atacante aproveitou a chance. Júnior Urso cruzou, Carlos se adiantou a marcação e de cabeça fez Galo 4×0. Por uma infelicidade do atacante que havia retornado de uma cirurgia no tornozelo, voltou a sentir e teve que ser substituído por Pablo.

A torcida saiu satisfeita do Mineirão com a classificação em primeiro do Grupo 5 e com a goleada. Mas a torcida sabe que poderia ter sido de mais. O Galo teve dois pênaltis não marcados pela arbitragem e chances perdidas.

A goleada de 6 ou mais gols não é para humilhar ou menosprezar o adversário, mas o saldo de gols é um importante critério de desempate e pode colocar a equipe com uma classificação entre os melhores e decidir os jogos em casa nas etapas finais.

E o Galo sabe muito bem a importância em passar para a próxima fase na melhor posição possível. Já que em 2013, o Alvinegro terminou a fase de grupos em primeiro lugar geral e decidiu a final no Mineirão. Conseguindo assim reverter o placar de 2×0 contra o forte time do Olímpia e levar a decisão para os pênaltis, quando se consagrou campeão das Américas.

O volante Júnior Urso foi unanime o melhor jogador em campo. Correu, deu passes, cruzou e foi um gigante em todos os momentos que participou das jogadas. O lance que mais demonstra a entrega do volante foi quando a bola foi recuada para o goleiro Ferreyra que tentou dar um chutão para frente e Júnior Urso se jogou na frente da bola. Mesmo sobrando para o próprio Júnior Urso, ele não foi coroado com um gol de pura raça.

Agora o Atlético espera a definição dos outros grupos para saber quem vai enfrentar nas oitavas de final.