Opinião: Agora é mata ou morre

Crédito da foto: Divulgação/Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Na noite de terça-feira, na Arena do Grêmio, o Tricolor fez o dever de casa e derrotou o mexicano Toluca por 1 a 0, com gol de cabeça do lateral/volante Ramiro.

LEIA MAIS:
Garçom: Ninguém no futebol brasileiro deu mais assistências que Luan em 2016

E que gol de Ramiro. Voltando de lesão, apareceu como centroavante e guardou no gol mexicano. Lembramos também do belo passe de Luan: na medida, do jeito que tem de ser. Seria o único gol da partida, definindo assim a vitória tricolor e uma das melhores campanhas de 2º colocados.

O chaveamento da fase de mata-mata só se definirá na quinta-feira (21/04), mas o Grêmio já sabe praticamente quem enfrentará na próxima etapa da Libertadores.

Todos os ventos parecem trazer o Rosário Central da Argentina para o Tricolor. A equipe hermana terminou na liderança do Grupo 2, mesmo grupo em que estiveram Nacional-URU, River Plate-URU e Palmeiras. “Los Guerreros” como são conhecidos, já foram 4 vezes Campeões do Campeonato Argentino, sendo sua última vez na temporada 1986-1987, além de conquistar a Copa Conmebol de 1995. Os argentinos mandam seus jogos no Estádio Gigante de Arroyito, que tem capacidade de quase 42 mil pessoas.

Atualmente o Rosário Central conta com dois expoentes em seu time: O centroavante Marco Ruben e o camisa 10, Franco Cervi, este último pré convocado pela Seleção Argentina Olímpica e já negociado junto ao Benfica-POR.

Grêmio e Rosário Central se enfrentaram apenas uma vez em toda a história, jogo que valeu título. Em 22/07/1979 o Tricolor Gaúcho derrotou por 2×1 o rival pelo Torneio Ciudad de Rosário. Os gols gremistas foram anotados por Éder e Jurandir e o gol de desconto dos argentinos foi marcado por Garcia.

E que comece o “mata ou morre”, é outro campeonato e que por muitas vezes mostra quem é realmente capaz de ser Dono da América. A América conhece o Grêmio e ninguém melhor do que o Grêmio sabe o caminho para chegar ao topo. Seja qual for o rival das Oitavas-de-Final, este será complicado, sedento pela taça assim como o Tricolor de manto Azul, Negro e Branco.

Só os fortes vão sobreviver, FORÇA e RAÇA meu GRÊMIO!

Saudações Tricolores!