Felipe Nasr prevê final de semana difícil para o GP da China

Divulgação/Getty Images

O piloto brasileiro Felipe Nasr segue seu martírio pilotando a Sauber. Prova foi o primeiro dia de testes para o GP de Xangai. O dia não foi dos mais positivos para o brasileiro, seu carro apresentou problemas em ambas as sessões, e sequer conseguiu dar as voltas programadas.

Saiba Mais:

GP da China: Quem pode surpreender

Raikkonen lidera primeiro dia de testes

O modelo C35 da Sauber não conseguiu ter um bom desempenho e tanto na primeira, quanto na segunda sessões, o brasileiro conseguiu o 19º e o 20º tempo respectivamente.

Nasr não escondeu seu descontentamento e após o término das sessões, “Infelizmente fiz pouca milhagem hoje pela manhã por conta das bandeiras vermelhas na primeira sessão. Depois, não pude dar mais voltas já que tínhamos um problema técnico, então tivemos que abortar a corrida”, explicou à imprensa local.

Não há uma boa perspectiva para os resultados serem positivos à Sauber. Tanto Nasr quanto seu companheiro Marcus Ericsson esperam conseguir terminar o GP da China.

A Sauber vive sérios problemas financeiros e cogitou-se nem correr na China. Ericsson, companheiro de Felipe Nasr, em entrevista coletiva trouxe o problema à tona. E apontou que o carro não tem o desenvolvimento necessário para seguir andando na frente ou chegar a pontuação com frequência como em 2015.

Nasr por sua vez foi mais cometido e apontou que o trabalho do piloto é pilotar apenas, e que esses imbróglios não fazem parte de seu mundo.

Em 2015 a Sauber conseguiu chegar ao Q3 no GP da China e em 2016, ficará feliz em não amargar as últimas posições do grid.



Jornalista. Gosta de abordar sobre futebol e às novidades do mundo na fórmula 1. Atualmente é analista de mídia para Honda S.A.