Opinião: É hora de Alan Kardec brilhar

Reprodução/Facebook Alan Kardec

O São Paulo conseguiu classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores da América na noite desta quinta-feira, 21, após empatar pelo placar de 1×1 com o The Strongest, da Bolívia, pelo placar de 1×1, nos mais de 3600 m da cidade de La Paz. No entanto, a agremiação paulista acabou perdendo o goleiro Denis e o atacante Jonathan Calleri, ambos expulsos, o primeiro por fazer cera e o outro após confusão generalizada ao apito final. Por isso, resta uma certeza, é hora de Alan Kardec brilhar!

LEIA MAIS: 
VÍDEO: STROGONOFF! JOGADORES DO SÃO PAULO REBATEM PROVOCAÇÕES DO THE STRONGEST

A negociação que culminou com a chegada de Alan Kardec ao clube do Morumbi foi bastante conturbada. Isso porque, o atacante estava emprestado pelo Benfica ao Palmeiras e “forçou” sua saída do alviverde. Com isso, o São Paulo teve de desembolsar uma quantia pouco superior a R$13 milhões.

Depois de ter início bom com a camisa Tricolor, marcar gols e ser bastante importante no ataque, Alan Kardec acabou entrando em declínio, passou a conviver com lesões e, ultimamente, tem sido alvo das críticas de boa parte dos torcedores por conta de seu desempenho ruim e a escassez de gols, ainda mais que agora se tem um novo “xodó”, o qual atende pelo nome de Jonathan Calleri.

O camisa 12 argentino é o grande destaque do São Paulo neste início de temporada, com 8 gols marcados só na Copa Libertadores da América. No entanto, ele será desfalque certo, no mínimo, para o duelo de ida das oitavas de final contra o Toluca-MEX, podendo pegar mais jogos de suspensão. E esta poderá ser a hora de Alan Kardec brilhar!

Com a ausência de Calleri, o camisa 14, de 27 anos, muito provavelmente será o incumbido por Edgardo “Patón” Bauza a comandar o ataque são paulino, não tendo oportunidade melhor para mostrar que ainda se lembra o caminho para balançar as redes adversárias.

Seria ideal para Alan Kardec se conseguisse desencantar e fosse o grande responsável por uma virtual classificação do São Paulo às quartas de final da competição continental, mostrando que o investimento feito ainda em 2014 não foi desnecessário e que ele é o nome certo para assumir o posto de titular no meio do ano, quando se encerra o contrato de Calleri e o argentino vai para a Inter de Milão.