Fala, Muricy! Confira entrevista do técnico do Flamengo após classificação

Gilvan de Souza/Flamengo

Muricy Ramalho ficou satisfeito com o desempenho do Flamengo na última quarta-feira, quando venceu o Confiança-SE por 3 a 0, em Volta Redonda, e avançou à próxima fase da Copa do Brasil.

LEIA TAMBÉM:
À vontade no Flamengo, Mancuello já até adotou cidade preferida no Brasil; confira

Flamengo 3×0 Confiança-SE: veja os gols da classificação rubro-negra na Copa do Brasil
Mercado da bola 2016: veja o resumo das negociações no Flamengo

O treinador elogiou bastante a equipe, que soube jogar muito bem taticamente num novo esquema, exaltou as atuações de Mancuello, Guerrero e do artilheiro Marcelo Cirino, e falou também sobre o clássico contra o Vasco, no fim de semana, pela semifinal do Campeonato Carioca.

Confira os principais trechos da entrevista de Muricy:

Atuação do time
“Foi o jogo que a gente treinou e planejou, pressionamos… Foi dentro do previsto, criamos muito. Faltava sofrer um pouco mais sem a bola. Com a bola o nosso time é técnico e hoje não deixamos eles respirarem. Precisamos ter este hábito. Sem ter uma marcação agressiva você não consegue jogar”.

Surpresa de entrar no 4-3-3 novamente
A gente entrou com pensamento de pressionar no campo deles e jogar muito pelo lado, tanto é que fizemos 22 jogadas pelo lado de campo. Foi o jogo que a gente planejou e treinou. De pressionar o time deles. E nas diagonais estávamos com caras muitos rápidos, e o Cirino muito mais e que está acostumado a fazer isso. Nosso time cria muito sempre. É um time muito técnico. Tem que ter o hábito de fazer a marcação ofensiva.

Guerrero
Ele foi importante taticamente. Pressionou os caras, não deixou jogar. Guerrero saber fazer gol, mas pressionar adversário ele tem dificuldade, mas fez muito bem.

Estreia de Fernandinho
Foi importante, porque abriu a defesa adversária, toda hora abria espaço por dentro do campo. E com isso o lateral não conseguiu apoiar. Ele pressionou a defesa deles. Está chegando agora, mas com certeza vai nos ajudar.

Marcelo Cirino
Estamos conversando muito com ele, com o potencial que ele tem, sempre tem que fazer mais. Hoje ele iria bater pênalti se tiver, porque está bem e com moral. Nunca bateu pênalti aqui e bateria. Está passando por fase boa e aproveitou muito bem sua velocidade, que é o que ele tem de melhor.

Mancuello
Ele tem a leitura do jogo, observa, orienta os jogadores. Faz a bola andar mesmo, gosto dele como jogou hoje, por dentro do campo, onde tem mais facilidade. Para jogar assim, tem que ter caras abertos, como foi hoje. Mancuello é um jogador muito importante, faz a leitura que é importante para o técnico em campo.

Confiança para o clássico
Primeiro era muito importante a gente passar pelo Confiança-SE. Infelizmente no primeiro jogo a gente perdeu, fizemos um jogo realmente abaixo. Fisicamente estávamos muito mal. Hoje, mais preparados, a gente fez a diferença. A gente vai agora recuperar os jogadores, vai ser muito importante essa recuperação. O Vasco está numa grande fase, tem grande time, mas a gente vai com a proposta de passar de fase.

Sheik volta ou não?
Não temos nem Fernandinho (não foi inscrito no Campeonato Brasileiro) nem o Sheik, que fazem esse lado do campo. Sheik ainda está se recuperando, não é lesão grande, mas apareceu um edema que não é normal, e acho que vai demorar um pouquinho. Então acredito que vamos ter dificuldades para manter isso (o 4-3-3).

Estratégia contra o Vasco
Time grande não tem só proposta de se defender. Futebol tem duas coisas importantes: uma com a bola e outra sem a bola. Todos times sem a bola têm que marcar. Brasileiro não gosta muito disso, mas tem que marcar. O Vasco sem a bola marca muito forte, mas com a bola sai pra jogar e não é um time que fica só atrás. O último jogo em Brasília foi muito bom, de muita intensidade e foi muito bonito de ser ver. Acho que não ver ser diferente.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.