Ex-goleiro do Liverpool revela código de Rafa Benítez na final da Champions de 2005

Dudek foi o heroi do Liverpool na final contra o Milan
Crédito da foto: Reprodução/Youtube

A final da Champions League de 2005 entre Liverpool e Milan foi uma das mais emocionantes da história da liga milionária. O polonês Jerzy Dudek foi parte fundamental dela e revelou em sua autobiografia o código que ele e Rafa Benítez desenvolveram para que o goleiro acertasse o lado das cobranças dos pênaltis.

LEIA MAIS:
LIVERPOOL 4 X 0 EVERTON: TORCEDOR CHORA APÓS HUMILHAÇÃO; ASSISTA
SAIBA O QUE KLOPP DISSE AOS JOGADORES NO INTERVALO DE LIVERPOOL X BORUSSIA
Dudek conta em “A Big Pole in Our Goal” que Benítez, técnico do Liverpool, era muito detalhista e tinha informações sobre os cobradores de faltas e pênaltis no vestiário. “‘Como você descreveria os pênaltis?’, ele me perguntou. ‘Em cima, em baixo, no meio?’ Você tem que ver de forma diferente. Ele me aconselhou a dividir mentalmente a meta em seis quadrados. Começando do ângulo superior direito haveria os quadrados um, dois e três, e no ângulo inferior esquerdo os quadrados quatro, cinco e seis. Então via os vídeos dos adversários e tentava prever em qual quadrado eles iriam chutar”. O ex-jogador do Real Madrid disse que este era um código que só ele e o seu técnico conheciam e que os outros jogadores não faziam ideia do que estavam falando.

Na final, o Liverpool foi para o intervalo perdendo por 3 a 0. No entanto, os Reds conseguiram empatar a partida no segundo tempo e levaram a decisão para os pênaltis. Antes das penalidades máximas, surgiu um problema para o polonês. “Ocho [Benítez] veio com uma lista detalhando os hábitos dos cobradores de pênaltis do Milan. Estava escrita no nosso código e cada jogador tinha um número ao lado do nome. Parecia que a lista era tão longa quanto um rolo de papel higiênico! ‘Não vou lembrar disso tudo’, disse a Ocho. ‘Você vai ter que me ajudar'”.

Um plano B foi elaborado. “‘Vou olhar para você antes de cada pênalti. Fica de pé. Se você levantar uma mão vou para a esquerda, se levantar as duas vou para a direita. É tudo o que pode fazer de longe, mas vai me ajudar'”, disse Dudek.

A execução dos sinais foi deixada a cargo de Scott Carson, goleiro reserva do Liverpool. Ainda assim, Dudek diz que ignorou alguns sinais e seguiu o seu instinto, uma vez que os jogadores poderiam em chutar em outro canto.

Dudek defendeu as cobranças de Andrea Pirlo e de Andriy Shevchenko e o Liverpool se sagrou campeão europeu pela quinta vez. Apesar da vitória, Rafa Benítez foi perguntar ao goleiro por que se jogou em direções opostas aos sinais. “Acho que me joguei para lados opostos aos sinais três vezes. Ao contrário do sereno Rafa, não pensei nisso em meio das comemorações, mas ainda bem que me joguei para o lado oposto!”, concluiu Dudek.

Relembre a épica final da Champions League de 2005 entre Liverpool e Milan:

Crédito da foto: Reprodução/Youtube