Dorival não quer ‘clima de provocação’ antes de jogo entre Santos e Palmeiras

Ivan Storti/ Santos FC

Mesmo antes do jogo entre Santos e Palmeiras, pelas semifinais do Campeonato Paulista, o clima de provocações e ‘cutucadas’ já domina o ambiente entre os dois clubes. Um assunto que, para a ampla maioria dos torcedores é vista como benéfica e ‘parte da cultura do futebol’. No entanto, o técnico do Peixe, Dorival Júnior, tem opinião bem diferente sobre o assunto.

LEIA MAIS

PALMEIRAS TEM RETROSPECTO FAVORÁVEL EM JOGOS CONTRA O SANTOS NA VILA BELMIRO

PREMONIÇÃO? ROGER GUEDES ADMITE “MANIA” DE COMEMORAR GOLS ANTES DA BOLA ENTRAR

MEU INESQUECÍVEL SANTOS X PALMEIRAS: PAULISTÃO 2009

 

Nesta sexta-feira (23), o treinador santista comentou a série de provocações trocadas entre atletas das duas equipes. Apesar de ver todo o contexto como algo ‘do futebol’, Dorival acredita que as ‘cutucadas’ e ‘farpas’ podem gerar acirramento dos ânimos dentro de campo e aumentar a tensão para o duelo contra o Palmeiras.

“Acho que esse tipo de situação (as provocações) não leva a nada, muito pelo contrário, gera animosidade entre as torcidas. Não é mais possível que continuemos levando e tirando o brilho de um espetáculo. Acho um absurdo que isso tenha acontecido”, declarou Dorival segundo o  Uol Esporte, declarando também que nunca foi do tipo ‘provocador’ dentro de campo

“(Os jogadores) São profissionais, são adultos e tudo que eu acho que é feito dentro de um contexto é saudável desde que não extrapole. Não sei se seria saudável esse tipo de colocação tanto de um lado como de outro. Sempre evitei este tipo de situação porque respeito o adversário que estaria enfrentando. Acho que futebol é decidido dentro de campo, com resultados, pela melhor apresentação e dentro das quatro linhas”, analisou.

O clima de provocações vem desde os confrontos entre Santos e Palmeiras nas finais do Paulistão e da Copa do Brasil do ano passado, principalmente a ‘rivalidade’ entre o atacante santista Ricardo Oliveira e o goleiro palmeirense Fernando Prass e a troca recente de provocações entre jogadores do Verdão e Lucas Lima, do Peixe.

Na Vila Belmiro, palco do clássico de domingo, apenas a torcida santista comparecerá ao jogo devido a nova política de torcida única em jogos entre os grandes paulistas.

(Crédito da foto: Ivan Storti/ Santos FC)