Deivid alerta para falta de ambição do Cruzeiro e lamenta gol de bola parada

Crédito da foto: Reprodução/Facebook oficial Cruzeiro

Pela primeira partida das semifinais do Campeonato Mineiro, o América-MG não tomou conhecimento da bela campanha do Cruzeiro na fase classificatória e saiu na frente em busca de uma vaga na decisão ao bater a Celeste por 2 a 0, na tarde deste sábado, no Independência.

LEIA MAIS:

AMÉRICA VENCE COM PROPRIEDADE, TIRA INVENCIBILIDADE DO CRUZEIRO E REVERTE VANTAGEM

Além da invencibilidade, a Raposa perdeu a vantagem inicial de jogar por dois empates. Com o resultado, precisará agora vencer o Coelho, no próximo domingo, as 16h, desta vez no estádio do Mineirão, por dois gols de diferença para chegar à final da competição.

Na coletiva após a partida, o técnico Deivid não gostou quando foi questionado sobre a boa atuação do América. Em alguns momentos, o comandante mostrou até mesmo um certo desconforto com as indagações.

“Eu não vi esse baile todo. Baile para mim é quando um time joga no campo do adversário, e o outro time não consegue passar. O América teve méritos de fazer a transição, perdemos a bola no campo adversário. Baile pra mim, já venho de muito tempo no futebol, é um time jogando no campo do adversário”, disse.

O treinador lamentou o gol de bola parada no fim da primeira etapa. Segundo ele, este tipo de lance foi trabalhado durante toda a semana e que faltou atenção para acompanhar a jogada até o final. Começamos bem a partida, conseguimos controlar bem a partida, mas aos 42 minutos do primeiro tempo nós tomamos o gol. Em um lance que não podíamos tomar, porque, mais uma vez foi em bola parada. Eu sempre venho falando que a bola parada não termina no primeiro lance, tem que acompanhar ela até a gente tirar da área. Isso não aconteceu. Agora é ter tranquilidade, ir para casa, esfriar a cabeça, ver o jogo de novo. Ver onde nós erramos para que possamos resolver”, destacou.

Apesar das falhas, Deivid fez questão de dar méritos ao time de Givanildo Oliveira que soube aproveitar as oportunidades que teve e que, agora, é necessário analisar os erros para fazer um “jogo perfeito”, no Mineirão.

“Faltou ter mais ambição. Na hora de fazer o gol, tenho de dar os parabéns ao América por ter feito dois gols e vencido a partida. Futebol se resume em gol, e o América fez dois. Você tem de ver onde perdeu, para consertar. Não adianta ficar lamentando. Já acabou. Ninguém é culpado. Todos estamos no mesmo processo. Não adianta falar. Vai ganhar jogando. Tivemos controle do jogo. Temos o segundo jogo, e temos de reverter”, acrescentou.

Antes do jogo da volta, o Cruzeiro terá no meio de semana o Campinense, em sua estreia na Copa do Brasil, quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Paraíba.