Copa da Primeira Liga: O embrião dos novos tempos

Primeira Liga
Foto: Mailson Santana/ Fluminense F.C

A Copa da Primeira Liga chegou ao final com Fluminense x Atlético-PR decidindo a primeira edição, o tricolor carioca e venceu por 1 a 0, gol Marcos Jr. Apesar do boicote da CBF com a federação do Rio de Janeiro, da TV aberta – só o canal por assinatura SporTV transmitiu o torneio -, a Liga organizou um bom torneio. Com falhas, mas minimizadas pelo boicote.

A Primeira Liga é prova que uma das soluções para o futebol brasileiro são os clubes organizarem os campeonatos, eles serem os “donos” do espetáculo.

Descentralizar a organização do futebol brasileiro é urgente. Quem comanda não quer perder o poder nem largar o osso, mas a Liga Nacional é o caminho para o Campeonato Brasileiro. E a Copa da Primeira Liga mostrou resultado mesmo com as dificuldades impostas pela CBF.

A Copa da Primeira Liga teve quase 12.000 de média de público (pagante). Pode procurar um campeonato estadual com uma média pelo menos igual. Vai ser difícil encontrar. Se encontrar.

Na parte técnica, jogos com nível técnico de Campeonato Brasileiro, não desses enfadonhos estaduais. Fluminense, Atlético-PR, Flamengo, Internacional, Cruzeiro, Atlético-MG, América-MG, Grêmio, Coritiba, Avaí, Criciúma, Figueirense não tiveram medo das ameaças de punição da CBF e disputaram um torneio experimental que pode ser o começo, o ponta pé inicial da união dos clubes e, finalmente, a criação da Liga Nacional.



Viciado em futebol nacional e internacional; gosta de Fórmula 1. Apaixonado por Copa do Mundo como quem gosta de futebol, não como torcedor, e interesso-me por outros esportes somente na Olimpíada. Textos opinativos e curiosidades do futebol. Tenho um blog sobre política (@brasildecide).