Com passagem rápida pelo São Bernardo, Sérgio Soares deixa legado para o clube

Crédito da foto: Impact Produções e Promoções

Após a rescisão contratual de Roberto Fonseca, na sexta rodada do Campeonato Paulista, o São Bernardo agiu rápido e anunciou Sérgio Soares, como novo técnico do clube. Com uma equipe que chegava pouco ao ataque, o treinador modificou a forma do Tigre jogar, ao propor um futebol mais ofensivo, sem deixar de valorizar a marcação e a posse de bola.

 

LEIA MAIS:

 

Cinco motivos que explicam as conquistas do São Bernardo na temporada

 

Quem acompanhou o São Bernardo nos últimos anos, se acostumou a ver equipes que jogavam fechadas e valorizavam a formação defensiva.

Édson Boaro e Roberto Fonseca, antecessores de Sérgio Soares, tinham como características, montar times com volume no sistema defensivo, mas que chegavam pouco ao ataque, ou quando chegavam, não eram tão agressivos.

Desde a chegada do novo treinador, a equipe mudou a forma de atuar. A marcação passou a ser mais valorizada e o time começou a jogar mais aberto, buscando pressionar o adversário no ataque, com mais intensidade.

O Tigre terminou o Campeonato Paulista deste ano, com 22 gols marcados.

Os próprios jogadores avaliaram a participação do treinador como produtiva, para o futuro do São Bernardo no futebol.

O zagueiro João Francisco disse em entrevista ao Torcedores.com, que o treinador mudou a filosofia do clube.

“O Sérgio deixou um legado. Todos no São Bernardo já sabem a forma que ele costuma montar o time. A equipe criou uma formação tática consistente com a sua chegada e isso facilita o trabalho de quem for assumir o time na sequência”, contou.

Após dois meses no clube, com o fim de seu contrato, Sérgio Soares foi para o futebol nordestino, onde assumiu o Ceará, que se prepara para o Campeonato Brasileiro da Série B.

Um dos jogadores mais experientes do elenco, o goleiro Daniel acredita que a partir de agora, o Tigre vai passar a ser conhecido pela proposta ofensiva, que vai impor nos campeonatos que disputar.

“Ficamos felizes com o poder de reação e superação que o Sérgio trouxe ao nosso time. Ele contribuiu para a mudança de perfil do clube. Agora o São Bernardo passa a ser um time que joga para frente e busca agredir o adversário sempre. Essa vai ser a nossa identidade daqui para a frente. Vamos nos reestruturar para 2017, pensando nessa nova formação”, destacou o arqueiro.