Bahia faz denúncia ao STJD e ‘caso Victor Ramos’ volta à tona

Divulgação/Site Oficial do EC Vitória

O ‘caso Victor Ramos’ volta às manchetes do futebol baiano. Segundo informações do Uol Esporte, o Bahia entrou no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com uma denúncia referente à escalação do zagueiro pelo rival Vitória na partida contra o Náutico-RR pela Copa do Brasil. na última quarta-feira (13), na qual o Rubro-Negro venceu o jogo pelo placar de 3 a 2.

LEIA MAIS

Portuguesa e Penapolense podem ser rebaixados para a Série A3. Entenda!

Na TV, Fagner nega proposta do Barcelona e afirma que seu foco é o Corinthians

A denúncia do Bahia é feita com base na denúncia original feita pelo Flamengo de Guanambi durante as quartas de final do Campeonato Baiano deste ano, na qual o jogador teria sido inscrito de forma irregular pelo Vitória, sob a alegação de que o jogador foi inscrito fora do prazo máximo para atletas envolvidos em transferências internacionais estipulado pelo regulamento do certame estadual.

A denúncia foi arquivada pelo Tribunal de Justiça Desportiva da Bahia (TJD-BA) porque o Vitória conseguiu ser bem sucedido em demonstrar sua defesa de que a transferência de Victor Ramos foi feita entre dois times nacionais. A alegação do Flamengo era a de que o jogador se transferiu do Monterrey (MEX) para o Vitória, portanto configurando transferência internacional e a defesa do Vitória era a de que a transferência não envolveu times do exterior, pois o zagueiro foi cedido pelo Palmeiras ao Vitória,

No entanto, a denúncia do Bahia teria a ver não com uma inscrição irregular, mas com uma suposta irregularidade no processo de transferência do jogador para o Vitória, o que acarretaria em quebra do regulamento de transferências da Fifa e, portanto, levaria a nulidade do acordo entre Victor Ramos e o rubro-negro.

“Não é exatamente o mesmo caso do Flamengo de Guanambi porque, naquele caso, a alegação era a de que o regulamento do Campeonato Baiano foi descumprido. Agora, o que se constatou foi que a situação do atleta não foi simplesmente um descumprimento de regulamento do estadual, mas de uma nulidade do contrato já que não houve o cumprimento dos requisitos de regulamento de transferência da Fifa, porque se tratando de uma transferência internacional, que é como nós entendemos que é, deve haver o procedimento de registro via TMS. Enfim, todas as obrigações devem ser cumpridas”, disse Vitor Ferraz, advogado do Bahia no caso, ao Uol.

O advogado afirmou que está a espera de um parecer do STJD para que a denúncia possa ser aceita e levada a julgamento. Para tentar justificar o pedido para inquérito do caso, o Bahia teria procurado Juan de Dios Crespo, um espanhol especialista em direito desportivo, que deu um parecer que corroborou o entendimento do Tricolor em relação ao caso.

Os dois times se concentram neste meio de semana nas semifinais do Campeonato Baiano. O Bahia enfrenta nesta quarta-feira (20) o Fluminense-BA e o Vitória joga contra o Juazeirense na quinta (21).

(Crédito da foto: Divulgação/Site Oficial do EC Vitória)