Vendas de Meldonium aumentam após doping de Sharapova

Maria Sharapova - Reprodução/Facebook Oficial Maria Sharapova

A descoberta de que a tenista russa Maria Sharapova foi pega em exame antidoping na última edição do Aberto da Austrália podem ter causado danos a imagem e a carreira da atleta, com perda de patrocínio e uma provável suspensão da jogadora das quadras. No entanto, uma consequência inusitada também foi causada pela descoberta de que Sharapova foi pega com a droga ‘Meldonium’ no último dia 7: o aumento na venda do remédio na Rússia natal da tenista.

LEIA MAIS

Nadal vence e vai à semifinal de Indian Wells

Indian Wells: Confira os pontos mais incríveis da semana

Segundo o site TenisBrasil, uma pesquisa feita pelo grupo DSM, responsável por dados relativos ao setor farmacêutico, mostrou um aumento de 220% nas vendas de Meldonium no território russo. Segundo o levantamento, entre os dias 7 (data em que Sharapova anunciou ter sido pega no antidoping) e 13 de março, cerca de 78.300 caixas do remédio foram vendidas nas farmácias daquele país.

“O escândalo do doping (de Sharapova) foi uma grande propaganda e acabou servindo para impulsionar as vendas do Meldonium, que por causa disso se tornou uma substância bastante conhecida do público”, constatou em comunicado à imprensa o chefe-executivo do DSM Group, Sergei Shulyak.

“As pessoas acham que, se Sharapoba usava essa medicação, isso significa que ela realmente faz bem para a saúde”, concluiu Shulyak.

O Meldonium é usado para o tratamento de problemas cardíacos como a isquemia e infarto. Originário da Letônia, o medicamento tem sido utilizado por Sharapova devido a uma recomendação de seu médico. Em janeiro deste ano, a Agência Mundial Antidopagem (Wada) anunciou que o remédio entrou na lista de substâncias consideradas doping pela entidade, pelo fato de que o uso da droga pode influir na performance e na recuperação física de atletas que a usam.

 

(Crédito da foto: Reprodução/Facebook Oficial Maria Sharapova)