Sauber é séria candidata ao “rebaixamento” na F1 em 2016

Getty Images

Responsável por revelar pilotos como o finlandês Kimi Raikkonen e o brasileiro Felipe Massa, a Sauber versão 2016 não é nem sombra do time que já foi um dia na Fórmula 1. A escuderia suíça manteve a dupla de pilotos da última temporada, o brasileiro Felipe Nasr e o sueco Marcus Ericsson. Mas, em termos de carro, parou no tempo.

LEIA MAIS:
SAIBA COMO SERÁ O NOVO TREINO DE CLASSIFICAÇÃO DA F1

Se no ano passado a Sauber só andou melhor do que a McLaren e a Manor, o cenário deve ser ainda pior em 2016. O motivo: a Manor trocou de motor. Sai a unidade de força da Marussia – horrível, por sinal – e entra a da Mercedes, responsável por conduzir a equipe homônia aos títulos nas duas últimas temporadas. E a McLaren, que segue com motores da Honda, também mostra sinais de evolução.

Apesar de promissor, Felipe Nasr quer se consolidar como um piloto de futuro na categoria. Mas não vai ter vida fácil. “Não acho que os primeiros passos serão fáceis. Levará um tempo para otimizar tudo”, admitiu o brasileiro em entrevista ao site “Motorsport.com” em fevereiro.

Além da Manor, pode-se considerar rivais diretos da Sauber na parte inferior da tabela do Mundial de Construtores em 2016 equipes como a estreante Haas, a Renault e a própria McLaren. Mas os prognósticos, contudo, são péssimos para o time de Felipe Nasr.



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.