Quatro problemas para Roger Machado resolver no Grêmio até o jogo contra a LDU

Grêmio
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

O empate nos minutos finais contra o San Lorenzo, na última terça-feira, no estádio Nuevo Gasômetro, fez o Grêmio respirar mais aliviado na Copa Libertadores. O time se manteve na vice-liderança no grupo 6, com cinco pontos ganhos, e continua dependendo apenas das próprias forças para obter a classificação às oitavas de final.

LEIA MAIS:
Hamburgueria do Grêmio inaugura unidade em Novo Hamburgo 
A Arena do Grêmio em números 

Restam apenas dois jogos para o final da fase de grupos. O penúltimo deles está marcado apenas para o dia 13 de abril, contra a LDU, no estádio Casa Blanca, em Quito.

Obter um bom resultado na altitude equatoriana será importante para as pretensões da equipe.

Até o próximo compromisso na competição sul-americana, o técnico Roger Machado terá quase um mês para resolver alguns problemas do time, que ficaram evidentes em jogos anteriores.

1 – Bola aérea defensiva – O torcedor gremista sente um enorme frio na barriga quando o adversário vai lançar uma bola na área. Tanto no Gauchão quanto na Libertadores, a equipe tem se especializado em levar gols de bolas aéreas. Roger Machado terá tempo de sobra para corrigir o grave erro.

2 –Marcação pelo lado esquerdo do campo – Os rivais gremistas têm criado as principais jogadas pelo lado de campo defendido por Marcelo Oliveira, um dos piores em campo contra o San Lorenzo. O lateral-esquerdo levou o terceiro amarelo e cumpre suspensão contra a LDU. Marcelo Hermes deve ser escolhido como o substituto.

3 – Falta de compactação – Contra o San Lorenzo, o problema foi evidente. Havia um buraco enorme entre a defesa e o meio de campo, sobretudo no primeiro tempo quando o time argentino criou diversas chances de gol. Não fosse a atuação magistral de Marcelo Grohe, o Tricolor teria saído de campo com uma derrota elástica.

4 – Apatia de Giuliano – Um dos destaques gremistas na temporada passada, o meia Giuliano ainda não encontrou em 2016. De acordo com o Zero Hora, o jogador voltou a se queixar da fascite plantar (inflamação da sola do pé esquerdo) que lhe tirou de ação dos primeiros jogos da temporada.

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)