Pouca moral? Veja qual apelido Rodrigo Dourado recebeu dos companheiros

Argel
Alexandre Lops / Inter

O jovem volante Rodrigo Dourado, de 21 anos, não pode reclamar que está sem moral com os colegas de Inter. Em entrevista, ele revelou aos jornalistas o apelido que ganhou dos companheiros de plantel. No entanto, pediu para que parassem de chamá-lo assim, já que a responsabilidade seria enorme.

LEIA MAIS:

Ex-gordinho revela que quase acertou com o Grêmio: “Estive perto”

Três jogadores “daquele” Galo que serviriam para o novo Palmeiras de Cuca

A elegância no estilo de jogo, os bons passes e a cabeça sempre em pé fizeram de Rodrigo Dourado o “Falcãozinho” do Beira-Rio. A referência é com o eterno Rei de Roma, Paulo Roberto Falcão, atual treinador do Sport Recife e ex-jogador do Inter, do Roma e da Seleção Brasileira.

“Tem que parar com isso aí, muita pressão com Falcãozinho”, brincou o camisa 13 colorado. Aos poucos, Dourado vai se consolidando como um dos novos líderes do elenco do Inter, que, recentemente, perdeu nomes de peso como Dida, Juan, Rafael Moura, Lisandro López e D’Alessandro.

No domingo, o Falcãozinho do Beira-Rio estará em campo com o Inter para o confronto diante do Lajeadense. Contudo, o volante será desfalque para a semifinal da Primeira Liga, contra o Fluminense, dia 23, no meio da semana que vem. Ele estará com a Seleção Olímpica nos amistosos contra a Nigéria, no dia 24 de março em Cariacica, e, três dias depois, diante da África do Sul em Maceió.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.